Nova Rota do Oeste testa tecnologia de iluminação inteligente na BR-163/MT

Picture of Da Assessoria

Da Assessoria

Nova Rota do Oeste testa tecnologia de iluminação inteligente na BR-163/MT

Equipamentos são energeticamente autônomos e intensificam a luz quando há movimento

Compartilhe:

Uma nova tecnologia em iluminação sustentável e inteligente está em fase de teste em trechos estratégicos da BR-163/364 com foco na modernização do contrato de concessão da Nova Rota do Oeste. Para inspecionar e acompanhar o desempenho da eficiência dos equipamentos All in One, a Concessionária escolheu uma região de curva e baixa luminosidade na Serra de São Vicente (km 349 BR-364/163) e a Praça de Pedágio de Nova Mutum (PP 07, km 586 da BR-163).

 Segundo o gerente de Manutenção e Tecnologia da Informação da Nova Rota, Rennan Duarte, foram instalados para testes luminárias com tecnologia solar, que dispensam cabeamento de alta e baixa tensão e são ideais para locais afastados e sem disponibilidade de infraestrutura elétrica.

 “O equipamento tem placa solar para geração de energia sustentável e uma bateria para armazenamento. Instalamos na Serra de São Vicente por se tratar de uma região com baixa luminosidade e representa o cenário menos favorável para a questão da placa solar, sem contar que é uma região muito relevante da rodovia. E a praça de pedágio foi escolhida por ser uma estrutura complexa e monitorada pela empresa”, explica o gerente sobre o equipamento e a escolha do local instalado.

 Sobre o monitoramento de desempenho das luminárias, Duarte explica que a Nova Rota está avaliando a eficiência desse conjunto e a adequação dos equipamentos para a realidade da rodovia. Ao final, será feita uma avaliação sobre a adesão definitiva.

 “A iluminação da rodovia não faz parte do contrato de concessão. Mas estamos testando novas tecnologias para propor a modernização para os usuários da rodovia.  Se os resultados apontarem que essa inovação tecnológica traz benefícios para a concessão e para os motoristas, vamos apresentar os resultados ao Poder Concedente para avaliação e futuras inclusões no contrato”.

Deixe um comentário

+ Acessados

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp