Semed realiza rematrícula na rede municipal de Rondonópolis de forma automática e remota para 2021

Foto: Assessoria

Durante esse período inusitado de pandemia de Covid-19, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) adota medidas específicas para proteger seus alunos e profissionais contra o coronavírus. Assim, os estudantes que já são matriculados na Rede Pública de Ensino de Rondonópolis terão suas matrículas renovadas automaticamente, entre 23 de novembro e 04 de dezembro.

“Para evitarmos aglomerações, não haverá a rematrícula de forma presencial. Então as unidades avisaram os pais por diversos meios, entre eles, redes sociais, telefones e cartazes”, comenta a gerente da Divisão de Redimensionamento, Legislação e Normas da Semed, Maria Helena São Miguel Garcia Monteiro.

Após a realização da rematrícula, terá início o momento em que os pais que desejam solicitar a transferência de seu filho poderão fazê-lo – de 07 e 09 de dezembro. “Cada unidade vai divulgar o cronograma de acordo com sua realidade e sempre respeitando as normas de contenção exigidas para prevenção da pandemia”, lembra Maria Helena. No dia 11 de dezembro, as escolas farão o levantamento das vagas.




MATRÍCULAS

Entre os dias 14 e 17 de dezembro, as escolas irão se organizar para efetivarem as matrículas de alunos da Rede Municipal, Cáritas e Creche Santa Lúcia. “A partir de 18 de dezembro terão início as matrículas para alunos novos, se estendendo até o término das vagas nas unidades”, pontua a gerente.

Atualmente, a Semed conta com 30 unidades escolares de educação infantil e 36 de ensino fundamental. “Em 2021 abriremos mais duas unidades de ensino fundamental, totalizando 38”, anuncia Maria Helena. São contempladas 3.893 crianças nas creches da Rede Municipal – incluindo as de períodos parcial e integral -, 5.637 alunos na pré-escola, 257 na educação especial e 13.155 estudantes no ensino fundamental e na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Para o próximo ano, Maria Helena assinala que ainda está em avaliação a manutenção do ensino remoto ou a retomada do presencial. “Estamos vivendo tempos difíceis e em 2020 tivemos que tomas decisões difíceis e repentinas devido às medidas de combate à disseminação da Covid-19”. Vivendo essa situação delicada, a Semed decidiu suspender a creche em período integral e, com essa providência, vai poder ampliar o número de atendimentos.

“Diante desse cenário de pandemia, tivemos que repensar o atendimento da educação infantil em período integral. Nesse momento de incerteza, temos que garantir a saúde das crianças e dos adolescentes, pois são direitos fundamentais e prioritários. Tendo em vista o quadro atual, as decisões que serão tomadas para o retorno das aulas serão bem criteriosas. Não temos como calcular os riscos que os alunos e os profissionais envolvidos estão sujeitos, afinal, não há vacina para conter o coronavírus. Então, todas as ações serão consideradas provisórias e serão revistas e analisadas. Essas unidades que atendem 1.621 crianças em tempo integral, com essa medida vão poder ampliar o atendimento e abranger 3.242 alunos”, declara a gerente.