Polícia Civil prende envolvidos em homicídio em que vítimas foram torturadas na beira de córrego na Capital

Picture of Polícia Civil-MT

Polícia Civil-MT

Foto: Polícia Civil-MT

Polícia Civil prende envolvidos em homicídio em que vítimas foram torturadas na beira de córrego na Capital

Vítimas sofreram um “salve” após atearem fogo na casa da irmã de um integrante de uma facção criminosa

Compartilhe:

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), cumpriu na manhã desta segunda-feira (06.11), dois mandados de prisão temporária contra envolvidos em um crime de tortura, homicídio tentado e consumado contra duas vítimas, ocorrido em outubro de 2022, na Capital.

O crime ocorreu no dia 20 de outubro, quando após determinação de uma facção criminosa, as vítimas foram levadas para as margens do córrego, no bairro Planalto, onde foram agredidas e torturadas. 

Na ocasião, as vítimas  foram encontradas por populares, caídas, na beira do córrego, com várias lesões pelo corpo e sinais de tortura. As vítimas foram socorridas com vida, porém Edilson Rodrigues de Sousa, de 42 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. A segunda vítima que também estava bastante machucada, conseguiu sobreviver às agressões. 

Assim que tomou conhecimento dos fatos, a equipe da DHPP iniciou as investigações conseguindo levantar informações de que o crime foi cometido a mando de uma organização criminosa, após as vítimas terem ateado fogo na casa da irmã de um integrante da facção.

Com base nos levantamentos, foi possível identificar os autores do crime e o o delegado Bruno Sérgio Magalhães Abreu representou pelos mandados de prisão temporária dos investigados, que foram deferidos pela Justiça. As ordens de prisão foram cumpridas nesta segunda-feira (06), no bairro Planalto, onde os alvos moram.

“Foi uma investigação difícil, uma vez que testemunhas tinham medo de falar e sofrerem represálias. Porém ficou claro, que com a ação, os investigados queriam demonstrar a força da organização criminosa e impor respeito, para todos no bairro”, disse o delegado.

As investigações seguem em andamento para prender outros envolvidos no crime. 

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp