Mauro Mendes reconhece e agradece atuação de Rezende por recursos para Anel Viário

O governador observou que os recursos necessários para essa obra foram viabilizados através da aprovação do novo Fethab

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, durante o anúncio da retomada ou começo de 114 obras nas estradas do Estado, nesta semana em Cuiabá, reconheceu o papel do deputado estadual Sebastião Rezende no trabalho para garantir os recursos para recuperação do Anel Viário de Rondonópolis.

Ao mesmo tempo, aproveitou para agradecer o deputado pelo empenho nesse trabalho.
Nesta ocasião, o Governo do Estado anunciou que vai promover a revitalização do Anel Viário de Rondonópolis e, para isso, está dando início agora ao processo licitatório para a contratação da empresa que realizará o serviço.

O governador observou que os recursos necessários para essa obra foram viabilizados através da aprovação do novo Fethab, em janeiro deste ano, pelos deputados da gestão passada.

“Essa é uma obra extremamente importante, pois vem causando grande transtorno para todos aqueles que usam essa importante passagem em Rondonópolis. E isso só foi possível porque o Sebastião Rezende nos apoiou, conseguindo aprovar o novo Fethab, fazendo com que agora a gente tenha os recursos para tocar essa obra. Obrigado, Rezende, porque é preciso ter coragem para mudar a realidade de Mato Grosso, que não é boa”, externou o governador. “Vamos ter que trabalhar muito e parar com essa conversa fiada que está havendo e fazer com que Mato Grosso possa efetivamente melhorar”, reforçou Mauro Mendes.

O novo Fethab aumentou a taxação sobre o agronegócio, gerando uma arrecadação de R$ 1,6 bilhão por ano pelos próximos quatro anos.

Além de ter trabalhado no mandato anterior para aprovar o novo Fethab, Rezende lembrou à reportagem que, desde o começo do ano, vinha conversando com o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Padeiro, para que o projeto de recuperação do Anel Viário fosse viabilizado, dada as condições críticas em que a via se encontra entre a MT-130 e a BR-163/364, compreendendo 10 quilômetros de extensão.

Sebastião Rezende recebeu a informação do Governo do Estado que a obra a ser licitada agora trata-se de uma recuperação completa do trecho de 10 quilômetros, orçado em aproximadamente R$ 8 milhões, considerando que, diante da criticidade da situação, o Anel Viário não comporta mais operação tapa-buracos.

Vale informar que o Anel Viário de Rondonópolis está com o pavimento totalmente deteriorado e destruído, com estrutura comprometida.

Se não bastasse isso, a via sofre com o matagal nas margens da pista, ausência de sinalização, falta de iluminação pública e até depósitos de lixo irregulares ao longo do trecho.