Haddad: informações sobre colapso de bancos nos EUA são insuficientes

Picture of Agência Brasil

Agência Brasil

Antonio Cruz/Agência Barsil

Haddad: informações sobre colapso de bancos nos EUA são insuficientes

Compartilhe:

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que, até o momento, não tem “informações suficientes” para saber “o tamanho do problema” causado pelo colapso do Silicon Valley Bank e do Signature Bank, nos Estados Unidos.

O fechamento dos dois bancos foi anunciado por autoridades financeiras norte-americanas. O Silicon tinha atuação forte para o financiamento de startups e teve falência anunciada na sexta-feira (10). Já o fechamento do Signature Bank foi anunciado neste domingo (12).

Haddad disse que conversou sobre o assunto com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante o final de semana. “Tenho falado também com o sistema financeiro brasileiro e com os bancos brasileiros para saber qual é a percepção de risco que eles estão tendo. O que posso adiantar é que, em primeiro lugar, as informações ainda não são suficientes para sabermos o tamanho do problema”, disse o ministro hoje (13) durante sua participação no evento E Agora Brasil, promovido em Brasília pelo grupo Globo.

Na avaliação dele, a ação do banco central norte-americano (Fed) ao longo do final de semana “foi positiva, garantindo os depositantes”. “Isso é a primeira providência para evitar uma corrida bancária”, acrescentou.

Haddad lembrou que o Silicon Valley é um banco regional que atua de forma muito concentrada no Vale do Silício. “Não é um banco de primeira linha e que tem uma carteira descasada”, disse sem entrar em mais detalhes.

O ministro disse não saber se a situação resultará em alguma crise sistêmica. “Aparentemente, ainda não vi ninguém tratar desse episódio como Lehman Brothers [banco cuja falência resultou na crise financeira de 2008], mas o fato é que é grave o que aconteceu, mas o Fed agiu no final de semana. Vamos agora acompanhar isso e ver se a autoridade monetária no Brasil vai ter que tomar alguma providência em virtude dos efeitos sobre as economias periféricas, mas isso ainda não está claro.”

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp