H1N1 | Sem vacina na rede pública, rondonpolitanos procuram imunização no particular

Com a quinta morte suspeita nesta semana, a procura pela imunização aumentou nas clínicas particulares de Rondonópolis

Diante do quinto caso de morte por suspeita do vírus H1N1 e o não fornecimento das doses de vacinas por parte do governo ferderal e que é repassado para a rede de saúde de Rondonópolis, a população começou a procurar as clínicas particulares para tomar a dose e ficar imunizado contra a gripe influenza.

Foto: Redes Sociais

Agora, o que se vê são as pessoas que fazem parte do grupo de risco procurando pela vacina. A dose trivalente que custa em média de R$ 95 teve tanta procura que terminou em uma clínica particular na região do La Salle; e mesmo a dose da tretavalente custando R$ 135, as pessoas fazem fila par se proteger na porta da Vacin.

A Secretária Municipal divulgou por os dados de casos suspeitos de H1N1 da Vigilância Epidemiológica de Rondonópolis da manhã desta terça-feira (18):

Óbitos suspeitos de H1N1: 4 pessoas de Rondonópolis e uma de Pedra Preta.

Internadas: Seis pessoas: 5 de Rondonópolis e uma de Jaciara.

Casos suspeitos no total: 13 casos – incluindo os cinco óbitos, pessoas internadas e que já tiveram alta médica.

Casos descartados após exame: 5 casos.

Todos os pacientes tiveram material coletado e enviado ao Lacen em Cuiabá para realização de exames.

O Município de Rondonópolis solicitou 25 mil doses de vacinas extras, mas até o momento o Ministério da Saúde não deu uma resposta ao município e nem encaminhou novas doses.

Como a procura está grande, a VACIN – Centro de Vacinação e Saúde, localizada na Rua Pirajuí, nº 384 – La Salle, vai atender a população neste feriado de Corpus Christi e o telefone de contato é o  (66) 3421-2270.