Com aulas práticas, Mapa prepara servidores para uso de drones em São Paulo

Picture of Mapa

Mapa

Com aulas práticas, Mapa prepara servidores para uso de drones em São Paulo

Compartilhe:

Começaram nesta terça-feira (25) em Campinas as aulas práticas dos 100 servidores federais do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) que estão aprendendo a pilotar drones. O instrumento não tripulado vai auxiliar nas auditorias, fiscalizações e inteligência.

As aulas teóricas iniciaram em março, de forma remota. No total, são quatro turmas de 25 servidores, com aulas presenciais de abril a 1º de setembro, sempre em Campinas (SP).

A abertura do curso prático teve a participação da superintendente de Agricultura e Pecuária no Estado de São Paulo, Andréa Moura; do chefe da Divisão de Defesa Agropecuária, Danilo Kamimura; e do organizador do curso, Lucas Fernandes de Souza. Andréa disse que o Mapa de hoje é totalmente diferente de 15 anos atrás e, por consequência, a forma de fiscalizar também mudou. “Temos que acompanhar a evolução tecnológica”, afirmou.

O auditor fiscal federal agropecuário Fábio Bessa, do Vigiagro do Maranhão, disse que a tecnologia que o drone traz para o Mapa “é um mundo que a gente ainda não descobriu”. Segundo ele, os drones serão a extensão dos olhos do auditor fiscal. “Você consegue ver ângulos, registrar vídeos e fotos de lugares onde uma pessoa não conseguiria ir. Ou, se fosse, seria muito perigoso.”

A auditora fiscal Scheila Silva, que trabalha na regional de Sorocaba (SP), disse que atua em duas áreas em que os drones poderão ser muito úteis: fiscalização de organismos geneticamente modificados (OGMs) e monitoramento de pragas. “O sobrevoo das áreas de produção vai facilitar a detecção de plantas sintomáticas e a coleta direcionada, otimizando nosso tempo e nossos recursos”, afirmou. Essa otimização tem sido uma preocupação do Mapa.

Equipamentos

A proposta do treinamento foi elaborada pela Superintendência de Agricultura e Pecuária de São Paulo (SFA-SP), que recebeu sete drones e câmeras de alta resolução apreendidos pela Receita Federal. Os equipamentos serão utilizados na fiscalização da defesa agropecuária no Estado de São Paulo.

Os instrumentos são novos e estão totalmente desmontados. É necessário conhecimento técnico específico para sua montagem e utilização. “Os drones são versáteis e cada dia mais surgem novas aptidões. No campo da fiscalização, por exemplo, podem otimizar as atividades, auxiliando os fiscais na apuração de ilícitos e evitando a exposição dos servidores a situações de risco”, explicou Uéllen Lisoski Duarte Colatto, chefe de Divisão de Aviação Agrícola do Mapa.

Além de aprender a manusear, fazer ajustes e realizar a manutenção básica, o curso vai incluir o conhecimento sobre as regras para utilização dos equipamentos e dos softwares de imageamento. “Esse conteúdo vai propiciar o uso mais eficiente da ferramenta em diversas áreas de atuação da defesa agropecuária”, afirmou Uéllen.

Por se tratar de uma aeronave, o uso está sob o arcabouço do Regulamento Brasileiro da Aviação Civil Especial 94, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), sendo necessário treinamento adequado para que sua utilização seja proveitosa e produtiva para o serviço da Defesa Agropecuária. Os recursos para custear a entidade de ensino são do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp