Banco central dos Estados Unidos cria programa de emergência para lidar com falência do Silicon Valley Bank

Picture of Primeira Hora

Primeira Hora

Pixabay.com

Banco central dos Estados Unidos cria programa de emergência para lidar com falência do Silicon Valley Bank

Compartilhe:

O Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, anunciou no domingo (12) a criação de um programa de emergência para lidar com o colapso do Silicon Valley Bank (SVB) e suas consequências no sistema bancário americano. O programa, denominado Programa de Financiamento a Prazo do Banco (BTFP), oferecerá empréstimos com vencimento de até um ano a bancos, associações de poupança, uniões de crédito e outras instituições depositárias que comprometem Treasuries, dívidas de agências e títulos garantidos por hipotecas e outros ativos qualificados como garantia.

Segundo o comunicado do Fed, o BTFP será uma fonte adicional de liquidez contra títulos de alta qualidade, evitando a necessidade de uma instituição vender rapidamente esses títulos em momentos de estresse. O Fed terá à sua disposição US$ 25 bilhões do Fundo de Estabilização Cambial como lastro para o novo instrumento, mas não espera ter que usá-lo.

O governo norte-americano garantiu que os clientes do Silicon Valley Bank (SVB) terão acesso ao dinheiro de todos os depósitos a partir desta segunda-feira (13), conforme comunicado conjunto do Federal Reserve (Fed), Departamento do Tesouro e Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC). Todas as medidas anunciadas têm o objetivo de mitigar os efeitos da quebra do banco no sistema financeiro americano, proteger a economia dos EUA e fortalecer o setor bancário.

Reguladores americanos enfatizaram a resiliência do sistema bancário americano em meio às repercussões do colapso do Silicon Valley Bank e do Signature Bank, duas das maiores instituições financeiras a quebrar desde a crise de 2008. O Fed assegurou que as posições de liquidez e capital dos bancos no país estão “fortes” e que os depositários podem obter recursos pela janela de redesconto, que permanece “aberta e disponível”.

De acordo com o comunicado, o objetivo é assegurar que os bancos desempenhem o papel de salvaguardar os depósitos e proporcionar o acesso ao crédito para famílias e empresas, promovendo um crescimento econômico “forte e sustentável”. Fed, FDIC e Departamento do Tesouro ressaltaram que a solidez do sistema bancário reflete as reformas feitas depois da crise financeira de 2007 e demonstram o compromisso em tomar as medidas necessárias para garantir que as poupanças dos depositantes permaneçam seguras. Os órgãos americanos garantiram que nenhuma perda associada à resolução do Silicon Valley Bank será sustentada pelo contribuinte.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp