Vereadora denuncia sucateamento de ambulâncias do Samu

Picture of Lucas Perrone

Lucas Perrone

Marildes diz que ambulâncias do Samu estão sucateadas

Vereadora denuncia sucateamento de ambulâncias do Samu

Compartilhe:

A vereadora Marildes Ferreira (PSB) denunciou na Câmara Municipal o que classificou como sucateamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Durante seu discurso, a parlamentar destacou que das seis ambulâncias que compõem o serviço na cidade, apenas duas estão em funcionamento.

“Mesmo assim, essas ambulâncias estão em condições precárias, e os próprios motoristas têm receio de utilizá-las”, afirmou. Marildes também mencionou que, na semana passada, comunicou o problema à secretária de Saúde, Ione Rodrigues, sem que houvesse mudanças nesse cenário.

A vereadora recordou que o Samu já foi referência nacional em termos de atendimento, principalmente no que se refere ao tempo-resposta, que é o intervalo entre o chamado e o atendimento da vítima. “Devido a essas condições, há casos em que o atendimento leva até meia hora”, acrescentou.

Secretária foi comunicada sobre o problema Foto: Antônio Carmelo/Gcom

Ela ressaltou ainda que, considerando a população de mais de 250 mil habitantes em Rondonópolis, o número reduzido de ambulâncias acarreta prejuízos à comunidade. “Além disso, as ocorrências não cessam; elas ocorrem a todo momento”, enfatizou. Marildes considerou inaceitável que o Samu esteja nessas condições, especialmente considerando os recursos municipais, estaduais e federais destinados ao serviço.

Leia mais sobre o assunto: Ministério da Saúde aumenta em 30% repasses ao Samu 192

A vereadora apresentou um requerimento durante a sessão da Câmara, solicitando explicações à coordenação do Samu e à secretária de Saúde sobre a empresa responsável pela manutenção das ambulâncias e questionando os atrasos na disponibilização dos veículos. “Espero por respostas; caso contrário, seremos obrigados a convocar a coordenadora”, alertou.

Em outro pronunciamento na mesma sessão, Marildes cobrou o pagamento dos trabalhadores terceirizados assistidos pela DDMix, empresa contratada para suprir parte da demanda de terceirizados na saúde. “Isso é absolutamente inaceitável”, concluiu.

Outro lado

Em nota a prefeitura destaca que no momento são três viaturas em funcionamento e vai pedir ao governo federal novas viaturas para reforçar o trabalho do Samu.

Confira a nota:

No Samu, temos três viaturas na ativa, sendo duas de suporte básico e uma avançada. A Secretaria Municipal de Saúde já direcionou mais uma ambulância para atender o órgão, o que resulta em quatro viaturas rodando (três básicas e uma avançada). A Prefeitura Municipal já apresentou um pedido junto ao Governo Federal para aquisição de novas viaturas, em razão da grande demanda e principalmente a longa quilometragem percorrida diariamente. Estamos com uma viatura aguardando realização de manutenção, e uma outra que precisa de algumas peças por parte da seguradora, em razão de ter se envolvido em um acidente.

Fique por dentro das discussões e atualizações sobre esse tema. Acompanhe o Instagram e Twitter do Primeira Hora.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp