Projeto de Lei prevê uso de bengala verde para pessoas com baixa visão

Projeto de Lei prevê uso de bengala verde para pessoas com baixa visão
Foto: Arquivo

O vereador Batista da Coder apresentou um Projeto de Lei que institui o uso da bengala verde como meio adequado para identificar pessoas acometidas de baixa visão, e instrumento de orientação e mobilidade, na Cidade de Rondonópolis.

De acordo com Batista, o projeto tem como objetivo acabar com mitos, preconceitos e desconfiança relacionados à baixa visão e esclarecer sobre as necessidades das pessoas com baixa visão.

Considera-se pessoa acometida de baixa visão àquela que apresenta alteração, com restrição de acuidade visual menor ou igual a 20/ 200, e/ou inferior a 30% da visão do melhor olho, ou campo visual (visão lateral) menor que 20 graus, mesmo com o uso de óculos adequados e após ter passado por todos os procedimentos clínicos e/ou cirúrgicos, e utilizado de todos os recursos óticos disponíveis para a melhora da capacidade visual.

A divulgação sobre a bengala verde será feita por meio de eventos como palestras e seminários que apresentem o cotidiano de uma pessoa com baixa visão sendo costeados pelos participantes ou pela instituição que solicitar.

Você saberia distinguir um cego na rua de uma pessoa com baixa visão? Muita gente nunca ouviu falar, mas a diferença pode ser identificada, de imediato, pela simples cor da bengala.

Nesse sentido, a bengala verde criada pela Professora Perla Maio que atuava na educação especial na Argentina em 1996, visa esclarecer a questão do significado e do conhecimento da Bengala Verde, baseando-se na falta de informação da sociedade em geral, identificação e nos direitos dessas pessoas.

Além da cor verde estar ligada a esperança, a questão de a bengala ser verde é muito mais significativa.

A bengala é verde, porque significa ver de outra maneira ou ver de novo.