Primo é preso e confessa ter matado e estuprado menina de 4 anos e posto o corpo em saco

R7

R7

Primo é preso e confessa ter matado e estuprado menina de 4 anos
Kemilly Hadassa, de 4 anos, foi morta na madrugada de sábado (9) - Reprodução

Primo é preso e confessa ter matado e estuprado menina de 4 anos e posto o corpo em saco

O corpo de Kemilly Hadassa foi encontrado em um saco de ração à beira de um valão próximo à residência do suspeito

A Polícia Civil prendeu, neste domingo (10), o homem suspeito de ter estuprado e matado a menina Kemilly Hadassa Silva, de 4 anos, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Na delegacia, o homem, que é primo da vítima, confessou o crime e deu detalhes sobre ele.

Ele relatou que aproveitou o momento em que a mãe da menina foi a uma festa, para abusar sexualmente da criança.

Para não ser descoberto com o choro da menina, ele a enforcou até a morte. O corpo de Hadassa foi encontrado em um saco de ração na beira de um valão próximo à residência do suspeito.

Veja também: Empresária é assassinada e suspeito do crime morre após se jogar de penhasco

De acordo com a Polícia Civil, os moradores foram até o local onde o corpo foi encontrado para matar o suspeito. A DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense) contou com o apoio de agentes do 20° BPM (Mesquita) para conseguir sair do local com o homem.

O crime brutal do primo

O drama da família começou quando a mãe de Hadassa voltou de uma festa na manhã do domingo (10). Ao não encontrar a filha, ela se desesperou e acionou a polícia. Em nota, a polícia explicou que Hadassa foi morta na madrugada de sábado (9).

De acordo com a Polícia Civil, o preso é primo da vítima e morava no mesmo terreno. Ele foi encontrado depois de ser agredido por vizinhos, que suspeitaram da autoria.

A investigação do caso continua para descobrir mais detalhes do crime e identificar outros possíveis participantes.

Acompanhe nosso Instagram e Twitter do Primeira Hora para mais conteúdos informativos.

Veja também: Brasileira é encontrada morta nos EUA; namorado é o principal suspeito do crime

+ Acessados

Veja Também