Prefeito vai se reunir com classe empresarial; Município não conseguiu credenciar UTIs


O prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) deve se reunir com o setor do comércio e indústria de Rondonópolis para avaliar as medidas do combate à Covid-19 na cidade. O prefeito disse que está disposto a conversar com a sociedade, mas as decisões finais sobre as medidas principalmente no aspecto de saúde serão do Comitê de Combate ao Coronavírus. “Eles tem a capacidade técnica e a palavra final será deles”, disse o prefeito na manhã de hoje, em entrevista coletiva.

Pátio não descarta tomar no futuro, medidas drásticas, como , por exemplo, o lockdown caso o volume de internações em UTIs aumente. Ele alega que é preciso um apoio maior do estado. 

No entanto, o site Primeira Hora apurou que o município de Rondonópolis , de acordo com reportagem publicada na edição de hoje do A Tribuna,  não teria conseguido credenciar as UTIs anunciadas como exclusivas para o Coronavírus, junto ao Ministério da Saúde.

Desta forma o dez leitos que funcionam em anexo da UPA, apesar de ser anunciado como UTIs na teoria não podem ser chamados assim e na  verdade poderiam ser classificados como leito de suporte. 

Não possuem estrutura médica especializada, centro cirúrgico, aparelhos e outras especificações que definem um serviço de UTI completo.

Com isso, as 20 UTIs disponíveis são via estado, que colocou em funcionamento de Unidades no Hospital Regional e mais dez na Santa Casa. 

A empresária Tânia Balbinotti explicou ao grupo de whatsapp disse que a Santa Casa pode oferecer mais dez UTIs. “No entanto, não recebemos pedidos do Estado ou do Município para a montagem destes leitos e a Santa Casa precisa de uns 20 dias para isso, além de uma ajuda para comprar equipamentos e equipes, e a  contratualização com o Estado”, disse.