Percival diz que só disputa se faltar candidato e que Pátio está entregando mais do que prometeu

Lucas Franco Perrone/ Primeira Hora

Lucas Franco Perrone/ Primeira Hora

Ex-prefeito participou de live na última quarta-feira

Percival diz que só disputa se faltar candidato e que Pátio está entregando mais do que prometeu

O ex-prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, não deve ser candidato a cargos eletivos nas eleições deste ano, mas ele colocou apenas uma hipótese remota, para entrar em uma eventual disputa. “Eu não penso em ser candidato, tem muita gente pensando, mas eu não, se faltar candidato a governador em topo ser, não estou nem preparado para isso”, disse.

O faltar candidatos é caso não exista nenhum nome para a sucessão de Mauro Mendes.

Percival disse que o foco principal dele, neste processo, é trabalhar em Mato Grosso, a candidatura do ex-presidente Lula. “ Mas a minha disposição é ajudar e vejo que vamos ter bons candidatos a Governo”, explicou.

Percival participou na quarta-feira, de uma edição do projeto “Tudo ao Vivo”, coordenado pelos jornalistas Eduardo Ramos e Lucas Perrone e transmitido pelas redes sociais do Primeira Hora.

Todas as quartas, sempre às 17 horas, os dois jornalistas debatem diversos temas com personalidades do estado e município.

GESTÃO PÁTIO 

Percival, por outro lado, surpreendeu ao falar e analisar a gestão do prefeito Zé Carlos do Pátio. O “Barba” sempre polêmico, desta vez, não fez críticas diretas a Pátio.

Percival diz que Pátio entregou mais do que prometeu à população Foto: Wheverton Barros/Gcom

 

Na verdade, ele até elogiou o trabalho do atual gestor. “A população não tem o que reclamar do Zé; ele está entregando mais do que prometeu”, resumiu.

Por outro lado, ele destacou que o prefeito tem os limites dele. Ele citou como exemplo, o fato dele não ter dado posse imediata ao diretor-executivo do Impro, Roberto Carlos Corrêa. “Eu acho que está indo até bem; não faço críticas a ele; dentro do possível ele está indo bem”, destacou.

SEM TERCEIRA VIA

Percival não prevê que nas eleições deste ano, a terceira via não vai se concretizar. “O Moro vai derreter e não dou mais 30 dias para ele”, disse. O ex-prefeito reconhece que a disputa estará polarizada entre Lula e Bolsonaro. No entanto, ele destaca que no momento Bolsonaro estaria em queda. “Nem para o debate mais o pessoal está vindo, até gostaria debater com o Medeiros”, disse em uma referência ao seu ex-aliado o deputado federal José Medeiros, um dos líderes de Bolsonaro na Câmara.

Confira a entrevista na íntegra:

+ Acessados

Veja Também