Paulo José ganha confiança de Pátio e vira plano B para 2020

O secretário de Habitação e Urbanismo do município, Paulo José Correia, está sendo anunciado como possível sucessor do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) , em eleições futuras.

Paulo José não é descartado, até mesmo,  em um possível impedimento do prefeito em disputar o processo eleitoral do ano que vem. Pátio tem respondido ações na justiça relativas ao seu mandato anterior e por isso, o nome do atual secretário de habitação está sendo trabalhado nos bastidores.

O Primeira Hora apresenta cinco motivos pelos quais, ele é o mais cotado em caso de impedimento. Vale destacar que, no momento, Pátio mesmo sendo condenado em primeira estância, na última quinta-feira, não está com impedimento jurídico, pois a condenação cabe recursos e ele somente estaria inabilitado caso for condenado por um colegiado com a comprovação de que houve dano ao erário.

O primeiro motivo que mostra que Paulo José é o candidato do grupo do prefeito, caso ele não queira ou não possa disputar está no fato do que o atual secretário de Habitação é o presidente do Solidariedade, partido do prefeito e que toma as decisões em nome do grupo.

O segundo é que ele, virou o principal homem de confiança do prefeito, dentro do chamado núcleo duro de Pátio. Paulo José é o secretário, que detém maior prestigio e confiança de Pátio, ao lado da presidente do Sanear, Terezinha Souza.

O terceiro motivo é que ele tem um perfil pacificador, que seria importante no processo do ano que vem. Paulo José é avesso a confusões e polêmicas.

O quarto motivo está no fato dele também ser discreto em suas ações e também ao mesmo tempo muito popular com a população de baixa renda que é o grande filão eleitoral de Pátio.

O quinto motivo está relacionado ao fato dele ter experiência comprovada no Poder Público, pois tem feito um trabalho de excelência no comando da Habitação, garantido a aplicação de recursos e dando andamento a projetos de obras que estão paradas.

Leia mais sobre o assunto:

Pátio deve recorrer de condenação e não está inelegível