Medeiros mostra força e ganha queda de braço com Bezerra

Medeiros apresenta projeto para que contas da OAB sejam analisadas pelo TCU

O deputado federal José Medeiros (Podemos) mostrou realmente força nos bastidores e garantiu a indicação de Audimar Rocha, como coordenador Distrital de Saúde Indígena de Cuiabá, cargo ligado à Secretaria Especial do Ministério

O cargo era ocupado por Leminar Paiva de Amorim, a Neguinha, que era uma indicação do deputado federal Carlos Bezerra (MDB). Neguinha, de acordo com o site cuiabano, Rdnews, durou apenas 30 dias no cargo e foi exonerada pelo presidente Bolsonaro.

O Rdnews destaca que “após informações obtidas junto ao presidente Bolsonaro de que Neguinha, que é natural de São Félix do Araguaia, é ligada a dom Pedro Casaldáliga, da prelazia daquele município, e “vermelha demais” para os padrões do capitão que comanda o Palácio do Planalto”.

Vale destacar que o cargo era uma espécie de feudo do MDB, e sempre teve a mão de Bezerra. O emedebista foi durante anos, o dono das principais indicações no setor.

Audimar chega ao cargo com experiência no setor de saúde. Ex-vereador em Jaciara, foi secretário de Saúde no município e em Rondonópolis foi adjunto de saúde na gestão Percival Muniz.

Ele ainda foi assessor de Medeiros e sempre teve ligações com o deputado federal do Podemos.

Força- Medeiros tem sido um dos parlamentares de Mato Grosso com maior grau de influência dentro do governo Bolsonaro. Muito próximo ao presidente, ele tem conseguido viabilizar recursos e projetos para estado em Brasília.

No Podemos, Medeiros também é uma das lideranças do partido na esfera nacional. Ele foi um dos articuladores da vinda da senadora Selma Arruda para o partido. Ela entrou na sigla no mês passado e reforça a bancada da sigla no senado. O Podemos conta com 14 senadores.

Medeiros também está articulando a criação de um grupo para disputar a sucessão de Pátio em Rondonópolis.

“Selma fica até o último dia do mandato”, garante Medeiros