Jojo Todynho faz B.O. contra ex que pediu R$ 50 mil para não vazar nude

Funkeira abriu um boletim de ocorrência contra rapaz com quem ela teve um affair antes do jogador Polidoro Júnior

Jojo Todynho tem 24 anos (Foto: Reprodução/Instagram)

Jojo Todynho nunca teve sua vida pessoal tão exposta como esta semana! Depois do término do namoro relâmpago com o zagueiro do São Caetano Polidoro Júnior, após descobrir que ele se relacionava com a modelo Cristina Mendonça e outras mulheres, a cantora foi surpreendida por uma bomba de outro ex-affair.

O rapaz, que apuramos ser um corretor de imóveis e vendedor de cosméticos, pediu um Pix de R$ 50 mil para não vazar um nude dela, deixando a funkeira desesperada. Jojo chegou a ir em uma delegacia no Rio de Janeiro, no dia 3 de abril, registrar um boletim de ocorrência. O B.O contém restrição de sigilo e por isso as informações não podem ser acessadas.

De acordo com fontes de Quem, a artista está exausta com tamanha exposição íntima na mídia. Ao ser procurada, a assessoria de imprensa de Jojo disse que ela não irá se pronunciar mais sobre o assunto. Já o acusado de extorsão, não respondeu nossos contatos até a publicação desta matéria.

Segundo a colunista Fábia Oliveira, Jojo afirmou que o ex-affair tentou a extorquir por ciúmes. “É uma foto que ele tinha minha e disse que iria postar, porque estou namorando. Eu disse pra ele que não tinha mais nada com ele e que ele quem guardou a foto. Ele falou que ia divulgar a foto só porque eu comecei a namorar. Dor de cotovelo, porque eu nunca assumi ele. Na verdade, a gente saía, não éramos namorados. Eu não sou obrigada a assumir ninguém. Sou uma mulher livre, ele tem que entender isso”, declarou a artista à coluna.

Especialista orienta o que deve ser feito em casos de extorsão

À Quem o advogado Sergio Rodrigo Russo Vieira, sócio-diretor do escritório Nelson Wilians Advogados em Manaus, especializado em crimes virtuais, explicou o que pode ser feito nesta situação. Sergio orienta Jojo a não ceder à ameaça.

“Não ceda a essa extorsão sobre o risco de ser um crime continuado, que de tempo em tempo, ele faça isso novamente. Com relação as fotos, mesmo que eles tenham namorado, o material tem direito a sigilo. Por enquanto, caracteriza o crime de extorsão. Caso ele faça o uso indevido dessa imagem, outros crimes podem ser configurados na Lei Geral de Proteção de Dados ou no código penal vigente”, indica ele, que explica como pode ser feita a denúncia.

“O caso em questão configura em extorsão, verificado no código penal. Minha orientação é a vítima, preferencialmente acompanhada de um advogado, procurar uma delegacia especializada em crimes cibernéticos e digitais, caso haja na cidade, e registrar um boletim de ocorrência. A pessoa que está extorquindo será chamada para prestar esclarecimento. Caso não tenha uma delegacia especializada, pode ir à delegacia mais próxima de sua residência”, conclui.