Furacão Sally entra nos EUA hoje e Teddy pode ser grande furacão

Pixabay/Ilustrativa

O oceano Atlântico Norte está super “animado” nos últimos dias, com uma grande quantidade de furacões, tempestades tropicais e outras áreas de instabilidade aspirantes. É difícil tantos sistemas ficarem ativos ao mesmo tempo, dessa forma. Os registros apontam que desde 1971 não havia uma situação dessa.

Na madrugada de 16 de setembro de 2020 o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) identificava 7 sistemas meteorológicos associados a tempo severo: 3 furacões, Paulette, Sally e o mais recente, Teddy, 1 tempestade tropical, Vicky, e mais 3 áreas de instabilidade com diferentes potenciais para se transformar em um ciclone em 48 horas.

O furacão Paulette passou sobre as Bermudas e segue viagem pelo Atlântico Norte devendo se transformar em um poderoso ciclone extratropical nas próximas 48 horas.



Sally se tornou um furacão pouco antes de efetivamente atingir o continente nos Estados Unidos e atingiu a categoria 2, na escala Saffir-Simpson, no começo da madrugada de 16/9/2020.

A análise técnica do NHC do começo da madrugada de 16/9/2020 (0630 UTC) informou que Sally ainda estava se fortalecendo, com centro próximo de Pensacola, no extremo oeste da costa do estado da Flórida.

Sally se move em direção ao norte-nordeste, muito lentamente, com cerca de 4 km/ h.

A previsão do NHC é que o centro de Sally se aproxime da costa norte do Golfo esta manhã e entre em solo dos Estados Unidos ainda hoje, avançando para o interior no sudeste do Alabama. Mas Sally ainda poder ter um ligeiro fortalecimento antes de tocar a terra.

Teddy era uma tempestade tropical no começo da madrugada de 16/9/2020, mas encontrou condições para rápido fortalecimento e se transformou em furacão.

Segundo NHC, a pressão mínima no centro da tempestade foi estimada em 981 hPa, por volta das 4 horas da madrugada e com ventos sustentados de 150 km/h.

Teddy pode se tornar um grande furacão ainda hoje ou nesta quinta-feira

Já Vicky é uma tempestade tropical que está enfraquecendo. Os ventos sustentados estimado por satélites era de 85 km / h às 3;00 UTC (00h em Brasília de 16/9/2020), com rajadas mais altas. Este sistema pode se tornar apenas uma simples baixa pressão atmosférica na quinta-feira, 17 de setembro.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.