Estudantes da Arena da Educação são finalistas da 12ª Mostra Estadual de Ciências, Tecnologia e Inovação

Entre os projetos está uma barra de cereais para atletas; estatísticas voltadas para o basquete e conteúdo digital para esportes direcionados a professores de educação física

Os alunos Cawan, Vinícius e Maria Eduarda e seus respectivos professores e orientadores; projetos inovadores - Foto por: Divulgação

A Escola Estadual Governador José Fragelli, a Arena da Educação, classificou três projetos entre os finalistas da 12ª Mostra Estadual de Ciências, Tecnologia e Inovação (MECTI), promovida pela da Secretaria de Estadual de Ciências, Tecnologia e Inovação (Seciteci).

São três trabalhos voltados para a área esportiva, uma vez que a escola, que funciona na Arena Pantanal, é vocacionada ao esporte. A apresentação será online nesta quarta-feira (21.10).

O projeto Barra de Cereal: Nutrição para Alunos/Atletas visa a criação de barra nutricional para os alunos de escola plena Arena da Educação como forma de complementação nutricional. O trabalho é da aluna Maria Eduarda Dedé, do 1º ano do ensino médio, supervisionado pelo coordenador pedagógico Cleiton Santana. O projeto pode ser conferido AQUI.




O projeto Statsimple tem como foco o treinamento de técnicos e cadastramento de estatísticas de jogadores de basquete de Mato Grosso e será apresentado pelo aluno Cawan Melo, do 3º ano do ensino médio, tendo como orientador o professor Fernando Vieira. Veja  AQUI o projeto.

O projeto iSports Play – conteúdo digital de esportes – mostra o desenvolvimento de conteúdo digital em esportes direcionados aos professores de educação física do Estado. Será apresentado pelo estudante Vinícius Grawe, do 2º ano do ensino médio, supervisionado pela orientadora de práticas esportivas Majô Dias. Confira AQUI, os detalhes do projeto.

Segundo Majo Dias, o iSports Play é um projeto de distribuição de conteúdo interativo de práticas esportivas especializadas para educadores e alunos.

“As adaptações ao mundo digital, inclusive nas escolas públicas, e a escassez de conteúdos em vídeo com referências confiáveis e linguagem adequada, torna necessária a produção e distribuição de materiais com qualidade audiovisual, referenciados e bem elaborados e com distribuição gratuita”, assinala.

O projeto será desenvolvido na escola ou em teletrabalho. Todos os aplicativos, programas e softwares são utilizados em suas versões gratuitas ou anteriormente adquiridas e os dispositivos são de posse da escola ou de uso pessoal, não havendo custos operacionais no momento.

“Para o futuro, intencionamos firmar parcerias colaborativas para custeio do projeto a médio e longo prazo. O público-alvo são educadores das escolas públicas e privadas, além de estudantes. O projeto atenderá 585 pessoas de imediato, (número de inscritos no canal) e estima-se atender mais de 50 mil pessoas (educadores e estudantes de MT) ainda no primeiro mês de projeto”, ressalta.

Maju Dias explica que a quantidade total de beneficiados que poderá ser atendida, é imensurável no momento, visto que a plataforma fica disponível para acesso mundial. Nos testes iniciais, o alcance de visualizações totais da plataforma já é superior a 15 mil em sete meses. A ideia é levar conteúdo de qualidade e com linguagem acessível aos alunos de todos o estado e, por que não, do país e assim colaborar na socialização do ensino dos esportes desenvolvidos na Arena da Educação. Os esportes atendidos na arena: vôlei de praia, basquete, atletismo, futsal, xadrez, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação e tênis de mesa.

Para Majo Dias, a expectativa é a melhor possível, pois são projetos maravilhosos e que vão ao encontro com a vocação da nossa escola, além de darem mais importância ao protagonismo que os alunos tanto trabalham na escola plena, bem como já incentiva que trabalhem seus projetos de vida.

“Nossa intenção é trabalhar todos os projetos, independentemente do resultado da Mostra pois acreditamos que os alunos se dedicaram e que podem desenvolver os trabalhos. Em 2021 queremos amplia-los e tornar a Arena conhecida não somente pelas medalhas esportivas, mas também pelos resultados acadêmicos e científicos”, salienta.