Dias de folia não são feriados para o comércio de Rondonópolis, alerta presidente

“Nós sabemos que muitas empresas vão fechar as portas na próxima semana por conta do Carnaval. Mas tudo não passa de uma questão cultural”, diz Thiago Sperança

CDL inaugura amanhã (21) o impostômetro de Rondonópolis



Boa parte do comércio está acostumada a fechar as portas nos dias que antecedem o Carnaval, celebrado oficialmente na terça-feira após o fim de semana festivo. O que pouca gente sabe é a data não impede o comércio de funcionar normalmente, como explica o presidente da CDL de Rondonópolis, Thiago Sperança.

Segundo o presidente, muitos empresários, comerciantes e colaboradores pensam que o Carnaval é sinônimo de feriado. Isso não é verdade. De acordo com as leis trabalhistas, nenhum dos dias festivos se enquadra neste quesito. A exceção em 2020 será a segunda-feira, 24, Dia do Comerciário, segundo calendário de feriados municipais. O comércio em geral está autorizado a funcionar desde que seja feito o pagamento dos adicionais legais.

“Nós sabemos que muitas empresas vão fechar as portas na próxima semana por conta do Carnaval. Mas tudo não passa de uma questão cultural. Cultural e até folclórica, pois antes todo mundo pensava ser feriado e somente anos mais tarde descobriu-se que, na verdade, se tratava de um dia normal de trabalho”, explica.

Tanto em Rondonópolis quanto em qualquer outro lugar do Brasil, as empresas estão livres para abrirem as portas no período de Carnaval. “. As empresas estão livres para funcionar. As que quiserem trabalhar não necessitam arcar com o pagamento de horas extras -exceto no dia 24- e outras podem optar pela compensação em banco de horas”, diz Sperança.

Ainda sobre a realidade do comércio local, o presidente da CDL de Rondonópolis analisa: “Em Rondonópolis, há alguns, anos não temos Carnaval. Nossa cidade não é instigada a entrar neste ritmo de festa. Talvez, por isso, mais um motivo para mantermos nosso comércio funcionando. Isto serve até como uma boa razão para nós do comercio nos reunirmos e discutirmos o assunto para os próximos anos. O que a gente espera é que o comércio, futuramente, possa abrir já na terça-feira e não somente depois das 12h da quarta-feira de cinzas”, finaliza o presidente.