DIA DAS MÃES: Comércio de Rondonópolis projeta incremento de 10% a 15% nas vendas deste ano

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) foi às ruas para saber quais as expectativas do setor varejista neste Dia das Mães. Segunda data mais importante do ano para os segmentos, atrás apenas do Natal, o segundo domingo de maio tende a cravar, na projeção da maioria, incremento entre 10% a 15 % nas vendas na comparação com os dados registrados em 2020.

A pesquisa informal da CDL ouviu lojistas dos diversos segmentos na última terça-feira (04). Dos entrevistados, o sentimento é o de otimismo, com estoques reforçados e boas oportunidades de negócios nestes próximos dias. “Compramos mais para este ano, estamos com mais opções do que em 2020. Neste ano, a estratégia foi disponibilizar mais produtos para os nossos clientes e diversificar as possibilidades de gosto e preço para cada consumidor”, relata um lojista do ramo de confecções.

Outro entrevistado, também do segmento de roupas, calçados e acessórios, faz a projeção nos números. “Nossa expectativa está em incremento de 15% neste ano, nos deixando apenas 8% abaixo em relação a 2019, período pré-pandemia. É claro que para atingirmos o patamar de anos anteriores, exceto 2020, levará tempo”, argumenta. “Em 2020, o dia das mães foi um bálsamo para nós lojistas. Foi um mês que pingou uma gotinha de esperança após fecharmos os meses de março e abril com números muito ruins. Entendemos que em 2021, o mês de maio deve ser mais intenso”.




Lojistas dos segmentos de utilidades, eletrodomésticos e eletroeletrônicos também fizeram sua projeção: incremento de 10% nas vendas no comparativo 2021-2020. “O resultado esperado é, no mínimo, empatar com 2020. Mas é claro que hoje o momento é outro. Apesar das dificuldades, todos temos aprendido a conviver com esta nova realidade ao longo do último ano, retomar aos poucos as atividades, voltar aos empregos e geração de renda. Os hábitos de consumo mudaram, mas as pessoas não deixaram de comprar”, analisa um empresário do ramo.

Nacional

Um levantamento nacional feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas, revela que 77% dos consumidores devem realizar pelo menos uma compra no período — o dado fica bastante próximo dos 78% observados em 2019, antes da pandemia da COVID-19.

Em números absolutos, a expectativa é de que aproximadamente 122,9 milhões de brasileiros presenteiem alguém este ano, o que deve movimentar uma cifra próxima de R$ 24,3 bilhões nos segmentos do comércio e serviços.

A pesquisa ainda revela que no Dia das Mães deste ano, os produtos campeões de venda devem ser as roupas, calçados e acessórios (49%), perfumes (42%), cosméticos (28%) e chocolates (21%). O ranking ainda é formado por flores (18%), maquiagem (14%), utensílios de cozinha (12%) e celular/smartphone (11%).

As lojas físicas aparecem como o principal local de compras dos brasileiros, 69% dos entrevistados afirmaram que pretendem comprar a maioria dos presentes fisicamente sobretudo nos shopping centers (26%) e em lojas de rua (20%).

De acordo com o levantamento, os entrevistados têm a intenção de presentear não apenas as próprias mães (79%), como também as esposas (18%) e sogras (18%).