Deputado Rezende busca interlocução do MP para gestão dupla na Santa Casa

Redação Primeira Hora

Redação Primeira Hora

Secretário Gilberto Figueiredo afirmou ao deputado Sebastião Rezende que um novo Hospital Regional precisa ser construído em Rondonópolis - Divulgação

Deputado Rezende busca interlocução do MP para gestão dupla na Santa Casa

Enquanto presidente da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Sebastião Machado Rezende, após a audiência pública realizada no dia 13 deste mês, que tratou de questões ligadas à saúde pública no Estado, solicitou o apoio do Ministério Público de Mato Grosso (MPE) na interlocução junto à Prefeitura de Rondonópolis no sentido de viabilizar a gestão dupla na Santa Casa de Rondonópolis.
Essa solicitação ocorreu em uma visita do parlamentar à sede do MPE, nesta quinta-feira (23/11), em Cuiabá, contando com a participação do procurador-geral de Justiça, Deusdete Cruz Junior, e do promotor de Justiça Milton Mattos da Silveira Neto, responsável pela área da saúde na capital. Nessa ocasião, eles ainda acionaram, via telefone, a promotora de Justiça Joana Maria Ninis, responsável pela área da saúde em Rondonópolis.
O pedido feito por Rezende tem respaldo na diagnóstico traçado pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, que falou nessa última audiência pública sobre a necessidade de desafogar o Hospital Regional de Rondonópolis, o qual está com quase 100% da capacidade ocupada. Atualmente, Rondonópolis é gestão plena em saúde, mas, segundo o secretário, precisa da gestão dupla na Santa Casa – o que depende da concordância do prefeito – para contratar direto da unidade os serviços de alta complexidade.
Conforme Rezende, há denúncias de que mais de 50 pacientes estão aguardando em Rondonópolis – e às vezes, por muito tempo – para fazer cirurgias, especialmente cirurgias ortopédicas de alta complexidade. Nesse sentido, ele pontuou que a Santa Casa tem uma capacidade ociosa para atender a população – o que foi confirmado pelo secretário na audiência pública. “Entendemos que é importante o apoio e ajuda do Ministério Público Estadual fazendo essa interlocução junto à Prefeitura”, externou.
O procurador-geral de Justiça garantiu que vai conversar com o prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio, e com o Governo do Estado para encontrar o melhor caminho conciliatório entre as partes para resolver o problema da população. Como se trata do município de Rondonópolis, externou que contará com o trabalho da promotora Joana Ninis nessa interlocução.
“É o caminho mais curto. Às vezes, o Município não tem disposição para assumir um compromisso de gerenciamento do programa de cirurgias, como o Fila Zero. Assim, a gestão dupla permitiria que o Estado contratasse esses hospitais de forma direta. Isso é uma decisão que compete ao Município, o que respeitamos”, analisou o promotor Milton Mattos.
A contratação direta de serviços da Santa Casa, no entanto, seria uma alternativa momentânea para amenizar o estrangulamento do Hospital Regional. “O próprio secretário estadual de Saúde deixou claro na nossa audiência pública que é imprescindível a construção de um novo Hospital Regional para Rondonópolis”, destacou Rezende, dizendo que também pediu o apoio do MPE para que converse com o Governo do Estado nesse propósito.
“Tenho certeza que o governador Mauro Mendes vai estar sensível a esta questão para que possamos ter celeridade na decisão de construção de um novo Hospital Regional em Rondonópolis”, arrematou o deputado.

+ Acessados

Veja Também