Déborah Albuquerque exibe bumbum impecável resultado de “treino eletrônico”

Foto: Samuel Melim

Com 64 cm de cintura, a apresentadora Déborah Albuquerque revela como tem mantido a rotina de treinos em casa!

Foto: Samuel Melim

“Tenho intensificado muito meu treinamento. Parece que estou treinando melhor do que na academia. Consigo usar ao máximo o aparelho que tenho de eletroestimulação e tenho conseguido fazer o acompanhamento com meu personal. Justamente o medo de perder o que conquistou na academia tem feito com que eu me dedicasse mais ainda aos treinos em casa. Sempre com o objetivo de ganhar massa magra.”

Foto: Samuel Melim

A apresentadora é adepta a eletroestimulação na sua rotina de treinos há alguns meses e hoje em dia não abre mão:

Foto: Samuel Melim

“O resultado é muito rápido e visível, aumentei minha massa magra e com risco de lesão bem menor. Com esse método consigo reduzir a carga dos exercícios pela metade tendo o mesmo resultado com a ajuda dos eletrodos na região que quero trabalhar. Uma carga de de 100 kg usando a eletroestimulação é como se eu tivesse com uma carga de 500kg além de otimizar meu tempo. Uso quatro vezes na semana, normalmente na região dos glúteos e perna. Modéstia a parte, meu bumbum está cada dia mais perfeito, rs.” disse Deborah.

Foto: Samuel Melim

A eletroestimulação é feita cinco vezes na semana, com o auxílio do personal e especialista na prática, Rafael Borges.

Foto: Samuel Melim

“Eu foco nos músculos dos membros inferiores, coxas e glúteo. O treino é feito aos comandos do Personal Rafael Borges, professor formado em eletroestimulação. Dividimos a coxa em anterior e posterior e o glúteo isolado. Para anterior faço agachamento – 8 séries de 12 repetições com isometria, 8 séries de 12 de leg press com isometria e 8 séries de 12 extensão com isometria. Todas com o aparelho ligado sendo controlado pelo Rafa. Posterior é a mesma coisa, só que nos músculos posteriores. No glúteo, dividimos entre agachamento e levantamento pélvico com ativação do aparelho no nível mais alto da contração; que é 999. São feitas 12 séries de 12 para cada exercício com a isometria.” Explicou a apresentadora.

Foto: Samuel Melim
Foto: Samuel Melim