CPI de Renuncia e Sonegação Fiscal ouve Eraí Maggi nesta quinta

maluf defende ampliação da discussão sobre a reforma tributária

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Renúncia e Sonegação Fiscal, deputado Estadual Zé Carlos do Pátio (SD), anunciou que o empresário e produtor rural Eraí Maggi deve prestar depoimento na oitiva, marcada para às 8h desta quinta-feira (24), na sala nº 202 da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL – MT).

Pátio destacou que existe a necessidade de ouvir o Eraí como testemunha, já que ele é um dos 36 cooperados da Cooperativa Agroindustrial de Mato Grosso (Cooamat), mas detém o controle de comercialização em cerca de 80% do grupo.

“Constatamos que nesta cooperativa 22 cooperados sequer fizeram qualquer movimentação. Então verifica, estranhamente, uma grande movimentação financeira, mas com poucas pessoas. Porém, a cooperativa é para garantir um trabalho para várias pessoas com tratamento similar”, explicou.

Sobre os términos dos trabalhos da CPI, Pátio afirmou que os relatórios estão sendo concluídos. Sendo que do regime-especial já está pronto, faltando apenas dos incentivos fiscais e da cooperativa.

“A CPI terá em torno de 500 volumes, sendo considerada a maior CPI da história da AL – MT. Investigamos as 150 maiores empresas do país, em que constatamos que existe a possibilidade da devolução para o Estado de aproximadamente R$ 2 bilhões de recursos sonegados ou mal aplicados”, finalizou.