Comitê Gestor de Crise permite retirada rápida em comércio de comidas durante crise do coronavírus em Rondonópolis

Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Desde o início da pandemia do coronavírus, a Prefeitura de Rondonópolis está atenta para tomar providências cabíveis a fim de conter a disseminação da Covid-19 na cidade. Dessa forma adotou, por meio do Comitê de Gestão de Crise, várias medidas e todos os segmentos da sociedade foram conclamados a dar sua contribuição em um esforço conjunto para frear o surto da doença, cada qual fazendo o que lhes cabe.

No caso de restaurantes, bares e estabelecimentos que comercializam comidas, o Sindicato dos Empregados no Comércio de Bares, Restaurantes, Pizzarias, Churrascarias, Boates, Sorveterias, Marmitarias, Conveniências, Choperias, Peixarias, Fast Food e Cozinhas Coletivas (Sindecombares) esteve, nesta quinta-feira (2), no Paço Municipal para uma reunião da qual participaram além dos seus representantes, o prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio, a secretária de Saúde, Izalba de Albuquerque e o médico infectologista Juliano Bevilacqua.

“Eles solicitaram a reabertura dos bares e restaurantes com 30% da capacidade de atendimento. Mas eu e o doutor Juliano não concordamos, afinal, essa medida vai de encontro aos esforços e, mais do que isso, pode anular todo o empenho que o município vem fazendo para controlar a disseminação do coronavírus”, afirma Izalba.

Após a reunião, segundo a secretária, as demandas do Sindicato foram levadas ao Comitê de Gestão de Crise. “O Comitê aprovou, além do funcionamento em sistema delivery e drive thru, que já haviam sido permitidos no primeiro e segundo decretos, agora também a modalidade de retirada rápida em que o cliente pode ir buscar a comida embalada no estabelecimento”, explica a secretária.

Izalba lembra que, entre os setores do mercado convocados a se mobilizarem no combate à epidemia mundial, o de comércio de alimentos não precisou parar completamente em nenhum momento, já que foi autorizada a manutenção dos seus serviços por meio de entrega em domicílio, em um primeiro momento e, depois, também, o fornecimento ao consumidor por drive thru, quando ele recebe a refeição sem precisar sair do carro.