Brasil tem 422 mil médicos aptos a atuar no combate à covid-19

Levantamento foi feito pelo Conselho Federal de Medicina

Foto: Christiano Antonucci/Secom-MT

Levantamento realizado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), divulgado nesta terça-feira (9), aponta que no país 422 mil médicos têm idade inferior a 60 anos, ou seja, estão aptos ao atendimento de pacientes com covid-19, desde que não apresentem comorbidades (doenças graves).

Somente de janeiro a maio deste ano, 9.653 novos médicos concluíram a graduação no país. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais se concentram 37,1% desse total. Os dados fazem parte do estudo Demografia Médica no Brasil, desenvolvido pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

A pesquisa indica que o aumento de novos médicos, apenas nos primeiros cinco meses de 2020, reflete a tendência de crescimento desse contingente de profissionais no país, nos últimos anos. Desde 2000, 280.948 médicos se formaram dentro do Brasil. Segundo o CFM, a população médica aumentou em 251.364 profissionais, no período, descontando baixas nos cadastros por motivos como aposentadoria, óbito e cancelamento.

Escolas médicas

Atualmente, o país tem 341 escolas médicas em funcionamento, das quais 162 (47,5%) iniciaram suas primeiras turmas entre os anos de 2011 e 2019.  O número total de vagas estimado em fevereiro era próximo de 36 mil vagas (de primeiro ano).

De acordo com CFM, o aumento recente do número de novos médicos de médicos tem impacto na evolução da razão médicos por mil habitantes, indicador usado em comparações regionais. O Brasil passou a ter 2,5 médicos por 1.000 habitantes. Essa razão é superior ao registrado na Coreia (2,3), Polônia (2,4), Japão (2,4) e México (2,4) e ligeiramente abaixo dos Estados Unidos (2,6), Canadá (2,8) e Reino Unido (2,9).

Internamente, os dados mostram que a distribuição dos médicos brasileiros é desigual entre os estados. Há pelos menos oito estados com razão de profissionais por 1.000 habitantes igual ou superior ao índice brasileiro: Paraná (2,5), Minas Gerais (2,6), Santa Catarina (2,6), Espírito Santo (2,7), Rio Grande do Sul (2,9), São Paulo (3,2), Rio de Janeiro (3,7) e Distrito Federal (5,1).

Voluntários

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 10 mil profissionais da área se cadastraram no programa Brasil Conta Comigo e se apresentaram como voluntários para ajudar no atendimento da população. Desse total, mais de 50% estavam concentrados em São Paulo (19,6%), Minas Gerais (12,9%), Rio Grande do Sul (10,3%), Paraná (6,5%) e Rio de Janeiro (6,2%). Além desses estados, houve adesão significativa em Santa Catarina, Bahia, Distrito Federal, Ceará, Pernambuco, Goiás e Espírito Santo.

Estado Médicos em atividade em 2020, com idade inferior a 60 anos % com idade inferior a 60 anos em relação ao total de médicos
SÃO PAULO 119.571 28,3
RIO DE JANEIRO 47.218 11,2
MINAS GERAIS 46.830 11,1
RIO GRANDE DO SUL 25.503 6,0
PARANÁ 23.936 5,7
BAHIA 19.746 4,7
SANTA CATARINA 16.030 3,8
PERNAMBUCO 15.104 3,6
GOIÁS 13.469 3,2
DISTRITO FEDERAL 12.860 3,0
CEARÁ 12.424 2,9
ESPÍRITO SANTO 8.915 2,1
PARÁ 7.229 1,7
PARAÍBA 6.290 1,5
MARANHÃO 6.135 1,5
MATO GROSSO 5.630 1,3
MATO GROSSO DO SUL 5.455 1,3
RIO GRANDE DO NORTE 5.321 1,3
AMAZONAS 4.520 1,1
PIAUÍ 4.354 1,0
ALAGOAS 3.798 0,9
SERGIPE 3.514 0,8
TOCANTINS 2.756 0,7
RONDÔNIA 2.722 0,6
ACRE 913 0,2
RORAIMA 853 0,2
AMAPA 816 0,2
Total: 421.912 100