Atleta arrecada mais de R$ 2 mil, 2 dias após começar a vender doces para pagar torneio de jiu-jítsu

Foto: Reprodução/Instagram

O adolescente Fellype Gomes, de 14 anos, já tem chances de se tornar o próximo campeão mundial infantojuvenil de jiu-jítsu. Dois dias após começar a vender doces nas ruas de Del Castilho, na Zona Norte do Rio, ele arrecadou uma quantia de mais de R$ 2 mil para pagar os custos do torneio, que acontece em dezembro, em Minas Gerais.

O valor adquirido por Fellype com a venda dos doces nas ruas e também com as doações que ele tem recebido será destinado para gastos como inscrição, hospedagem, passagem, alimentação, entre outras coisas que envolvem o campeonato.

Fellype contou que a reportagem publicada no G1 e na TV Globo, sobre sua iniciativa de vender doces para custear o torneio, fez com que muitas pessoas entrassem em contato oferecendo doações. Uma única pessoa doou R$ 1.500, valor que era o objetivo inicial do atleta para arcar com o sonho de participar do Mundial.

“Graças a Deus muitas pessoas estão me ajudando, ligam, dizem que viram na reportagem e que querem doar. Estamos muito felizes com tanto apoio, pois vou poder realizar um sonho”, comentou o jovem.

Fellype Gomes treina jiu-jítsu há quase três anos — Foto: Reprodução

Fellype Gomes treina jiu-jítsu há quase três anos — Foto: Reprodução

A mãe do adolescente, Keila Gomes, conta que o coração “foi a mil” quando as pessoas começaram a entrar em contato com a família para ajudar.

“Coração foi a mil, fiquei num nervosismo que passei muito mal depois que a reportagem foi ao ar. Um nervosismo de felicidade, né? Porque as pessoas querem ajudar, isso emociona a gente. Fellype agora vai recompensar a todos que ajudaram com a medalha de ouro. Ele é bom, vocês vão ver”, disse Keila, orgulhosa.

Investimento na carreira de atleta

Apesar de já ter ultrapassado o valor que ele tinha como meta, o restante do dinheiro vai servir também para novos investimentos na carreira de atleta de Fellype, como material para treino, uniforme, e até acompanhamento com um nutricionista, tudo para se preparar para os próximos torneios.

“Com a participação do Fellype no torneio, o treinador dele me chamou e disse que ele vai precisar fazer um acompanhamento com nutricionista, vai precisar de comida saudável, suplementos. Gastos que eu também não teria condições alguma de arcar nesse momento. Então tudo que estamos recebendo extra vai ficar para investir nele como atleta”, explicou a mãe do jovem.

Keila, que trabalha com serviços gerais, está desempregada desde o início da pandemia. Ela ainda tem mais duas filhas, uma de 5 e outra de 11 anos. Mesmo com as doações recebidas, a família garante que vai continuar vendendo os doces nas ruas para conseguir manter as contas pagas.

“São três filhos, a situação ficou difícil. Meu marido está empregado, mas com salário atrasado. Se a gente não sair para vender os doces, com certeza a gente passaria muito sufoco. Vamos sair para as ruas e vender”, acrescentou ela.

Fellype, de azul, já foi vencedor de outros campeonatos de jiu-jítsu — Foto: Reprodução

Fellype, de azul, já foi vencedor de outros campeonatos de jiu-jítsu — Foto: Reprodução

Quem quiser ajudar pode entrar em contato com a família através da página fellypegomesbjj no Instagram.