Prefeitura reduz em mais de 80% demanda reprimida de exames em Rondonópolis

Prefeitura reduz em mais de 80% demanda reprimida de exames em Rondonópolis
Matusalém Teixeira

Chega a 80% a diminuição do tempo de espera dos pacientes para realização de exames na Rede Pública de Saúde de Rondonópolis em um comparativo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde entre abril de 2017 e dezembro de 2018, quando o primeiro registro contabilizava 25.298 pessoas aguardando atendimento e, no último mês do ano passado, os dados apontavam 4.482 agendamentos.

Em relação às cirurgias eletivas, a redução da demanda reprimida supera a marca dos 70% durante o período de março de 2017 a dezembro de 2018, conforme os registros da Pasta. Isso corresponde a 9.409 pessoas na fila de espera no início de 2017 e 2.870 no final de 2018.

Esse resultado deve-se à preocupação da atual Gestão em proporcionar um serviço de qualidade e abrangência cada vez maior na área da Saúde. O efeitos do trabalho realizado já se fazem sentir em diversas especialidades.

Só as mamografia, por exemplo, que somavam 4.232 mulheres na expectativa por uma vaga no primeiro trimestre avaliado, caíram para números da ordem de 561, evidenciando a melhora na eficiência e rapidez do atendimento.

Segundo a Secretaria de Saúde, as ultrassonografias foram zeradas. No início de 2017 elas atingiam um patamar de 12.792 pessoas esperando pela investigação médica. Já as tomografias saíram de 480 pacientes na fila para 25.

Quando o quesito avaliado são as cirurgias eletivas, a Pasta zerou a demanda reprimida por cirurgias de cabeça e pescoço que, em março de 2017, era de 119 indivíduos. As intervenções pediátricas partiram de 375 pacientes para 145 na lista de espera.

Também os procedimentos cirúrgicos vasculares indicaram queda no tempo de atendimento, com 469 registros inicialmente e 214 pessoas ao final do período analisado.