Feriado encerra sem mortes na BR-163

mais de 158 mil veículos devem passar pela br-163 durante o réveillon

Nenhuma morte foi registrada na BR-163, BR-364 e rodovia dos Imigrantes (BR-070) durante o feriado nacional de Nossa Senhora Aparecida, comemorado em 12 de outubro. Dados da Rota do Oeste apontam ainda uma queda de 34% no número de feridos em comparação ao feriado de Dia da Independência, em 7 de setembro.

De 11 a 15 de outubro, período de maior movimento no trecho sob concessão, a Concessionária registrou 39 acidentes, que deixaram 19 pessoas feridas. De 6 a 10 de setembro, quando se comemorou o Dia da Independência, foram 36 casos, que resultaram em 29 feridos e dois mortos.

O diretor de Operações da Concessionária, Fernando Milléo, comenta que os números atuais são positivos, especialmente quando comparados aos últimos feriados com as mesmas características, ou seja, ocorreram em uma quinta-feira. “Ocorreram três acidentes a mais em comparação ao feriado de setembro, mas a gravidade dos casos foi menor. Não tivemos nenhum registro de mortes e houve queda no número de feridos, o que é bastante importante”, comenta.

Para Milléo, os dados demonstram o resultado do trabalho de fiscalização intensificado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) com a operação “12 de outubro”, aliado aos serviços prestados pela Rota do Oeste nos 850,9 quilômetros sob concessão e, principalmente, a conduta dos motoristas. “A conduta de quem dirige é o principal fator para evitar acidentes e garantir a segurança no trânsito nas rodovias. Por isso, é fundamental viajar com tranquilidade, garantir a manutenção do veículo e, principalmente, evitar as ultrapassagens irregulares ou forçadas e o excesso de velocidade, que são fatores que favorecem os registros de acidentes”.

Atendimento– De 11 a 15 de outubro, a Rota do Oeste realizou 640 atendimentos relacionados a veículos com algum tipo de problema mecânico. Destes, 394 motoristas tiveram condições de seguir viagem após o socorro prestado pela Concessionária. O restante, 246 casos, precisaram ser removidos pela Rota do Oeste até pontos de apoio.

A Concessionária realizou ainda 49 atendimentos médicos a pessoas que viajavam e apresentaram algum tipo de indisposição e mal-estar, sendo que 35 precisaram ser encaminhadas a unidades hospitalares.