Escola de Cuiabá recebe doação de livros e lança projeto de incentivo à leitura

Iniciativa tem como objetivo estimular a interpretação de texto dos estudantes e é apadrinhada por Clóvis Matos, o Papai Noel literário.

Iniciativa tem como objetivo estimular a interpretação de texto dos estudantes
Junior Silgueiro/Seduc-MT

Para incentivar a leitura dos mais de mil alunos, professores das áreas de linguagens e ciências humanas da Escola Estadual Padre Ernesto Camilo Barreto lançaram, nesta terça-feira (12), o Projeto Livro Livre. A ação foi apadrinhada por Clóvis Matos, o Papai Noel literário, que doou mais de 200 exemplares de livros.

De acordo com a professora Helen Cristina Filho, que leciona língua portuguesa, a ideia do projeto nasceu após os docentes diagnosticarem certa dificuldade dos estudantes em interpretar textos, durante as provas, e até mesmo em conversas e debates em sala de aula.

“Por isso, pensamos na necessidade de um projeto que complemente esse ensino, que vai abraçar os alunos não só no aprendizado dentro da escola, mas também no que diz respeito ao relacionamento interpessoal fora da sala”, lembrou.

Então, a partir desta terça, os alunos poderão encontrar o cantinho do “Livro Livre”, no pátio da escola, com diversas obras literárias disponíveis para leitura. “Eles vão poder pegar e devolver, em seguida. Deixando as prateleiras organizadas”, lembrou a professora.

Escolhido como padrinho do projeto, Clóvis Matos, que já coordena um projeto de inclusão literária pelas comunidades ribeirinhas de Cuiabá, esteve presente e destacou a importância do livro.

“Normalmente, não trabalho com escolas, mas decidi abraçar esse projeto que é uma proposta de intervenção mesmo. Trouxe comigo 250 livros, que vou doar à instituição, para apoiar a ação. O livro, diferente de outros equipamentos de tecnologia, te prende, te faz ficar focado, o livro tem cheiro, valor”.

Para animar a manhã, o ator Maurício Ricardo apresentou o trabalho “Contador de Histórias”. A interpretação de textos literários pelo profissional prendeu a atenção dos estudantes que aplaudiram e pediram o retorno dele.

Valor importante

Para a estudante de 16 anos, Waleska Vitória, do 2º Ano do Ensino Médio, o projeto tem um valor importante, uma vez que além de incentivar a leitura e também busca solucionar um problema, que é a falta de interpretação de texto.

“Já tinha o costume de trocar livros, de ler. Agora, com o projeto da escola, vou continuar com o envolvimento e ajudar na construção da melhoria da leitura dos colegas também”.

Já Ana Lídia Gomes, de 17 anos, estudante do 3º Ano do Ensino Médio, contou que o projeto vai fortalecer sua preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “A leitura é essencial para a realização da prova do Enem, então, o projeto vem ao encontro com esse momento que vamos viver, que é de preparação”, finalizou.