Dicas para planejar a cozinha do restaurante

shutterstock.com

Na hora de reformar ou de montar uma cozinha de restaurante, é preciso se atentar a diversos detalhes importantes. O planejamento correto permite que o ambiente seja muito mais funcional, proporcionando mais comodidade aos funcionários e facilitando a rotina de produção.

Reunimos algumas dicas essenciais para planejar a cozinha do restaurante, lanchonete, churrascaria, entre outros estabelecimentos do segmento. Confira!

Elaborando o projeto da nova cozinha

Procure pensar nas dimensões da nova cozinha conforme a capacidade do salão: se ele for muito grande, com diversas mesas, uma área pequena e com pouca capacidade de fluxo pode causar atrasos e reclamações dos clientes. Caso a estrutura disponível permita apenas um ambiente pequeno, vale recalcular a capacidade do salão, tornando o fluxo equilibrado.

Ainda falando em estrutura, alguns estabelecimentos requerem um foco diferenciado. No caso das churrascarias, a área do preparo de carnes deve ser maior e dedicada, afinal este é o maior atrativo do negócio. O uso do gás para churrascarias substitui com qualidade a utilização do carvão ao assar as carnes e evita que o cliente saia do restaurante com odores na roupa.

Atenção ao tipo de material de revestimento a ser utilizado na cozinha industrial. Presente na parede, no piso e no mobiliário, ele deve ser resistente, durável, e de fácil higienização. Azulejos, pisos frios antiderrapantes, mármore, granito e estruturas de inox são os mais recomendados.

A divisão das praças na cozinha industrial é de suma importância, mas vai depender da área disponível. Minimamente, é necessário ter duas áreas separadas: uma para pratos quentes e uma para pratos frios. Conforme a possibilidade, é interessante – e otimiza o trabalho – ter praças para sobremesas, saladas, carnes, churrasqueira (principalmente no caso das churrascarias), pães, frituras e massas.

Cuidado com a disposição das áreas do fluxo da cozinha – entrada, preparo, produção, finalização, serviço e descarte. Isso porque o trânsito de pessoas e itens entre locais higienizados e não higienizados pode contaminar os alimentos.

Busque sempre o auxílio de profissionais especializados, como arquitetos, que podem transformar ambientes mínimos em verdadeiros espaços de trabalho.