Tuberculose é uma das principais causas de óbitos em pacientes com HIV

Pessoas portadores do vírus HIV têm maior predisposição à doença devido a baixa imunidade do organismo
Agência Brasil



Levantamento de 2015 do Ministério da Saúde aponta que 6,8 mil pessoas vivendo com HIV desenvolveram tuberculose. A doença se transformou em principal causa de óbitos de pacientes soropositivos. O estudo mostra ainda que, em 2016, foram registrados 69,5 mil casos novos de tuberculose no Brasil. Apesar dos números do ano passado, vem diminuindo o número de pacientes diagnosticados com a tuberculose.No período de 2007 a 2016, o coeficiente de incidência da doença apresentou uma variação média anual de 1,2%, passando de 37,9/100 mil habitantes em 2007, para 33,7/100 mil habitantes em 2016.http://bit.ly/2smdD3v.

Por outro lado,a taxa de mortalidade neste grupo populacional encontra-seem queda no território brasileiro. Em 2006, foram 2,6/100 mil habitantes para 2,3/100 mil habitantes em 2015. “O abandono ao tratamento ainda é um dos desafios para a redução dos casos da doença no país”, aponta Dr. Pedro Oliveira, diretor médico da ePharma, empresa líder no mercado de assistência de benefícios farmacêuticos e de soluções para gestão de programas de saúde.

A tuberculose apresenta como principal sintoma a tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro. “Nessa situação, é muito importante que qualquer paciente procure um especialista para ter um diagnóstico preciso, principalmente aqueles diagnosticados com o HIV”, alerta Dr. Pedro Oliveira. Segundo o Ministério, entre os indivíduos diagnosticados com tuberculose, 9,4% apresentaram coinfecção por HIV, em 2016.

O médico lembra que os hábitos de higiene, de condições de habitação, de alimentaçãoalém do acesso ao adequado serviço de saúde são fatores quecríticospara acontroleda doençae, neste sentido,pacientes com baixa resistência devemreceber cuidados redobrados. “O tratamentopadronizadodeve ser realizado por um período mínimo de seis meses de duração. O acompanhamento médico é essencial para o correto tratamento”, explica o diretor médico da ePharma.

A ePharma

Referência em gerenciamento de benefícios farmacêuticos no Brasil desde 1999, a ePharma desenvolve soluções inovadoras para acesso e adesão a medicamentos oferecendo gestão e orientação especializada. Inovação, integração e cuidado em saúde são os pilares que sustentam a estratégia da companhia para atendimento aos seus clientes.

A ePharma está conectada a mais de 24 mil farmácias em mais de 2.700 municípios em todo o Brasil. São 28 milhões de usuários atendidos por ano em planos de medicamentos. A empresa realiza 6,5 mil procedimentos por mês em mais de 1,3 mil clínicas e laboratórios credenciados. Além disso, 40 mil pacientes são monitorados por mês em PSPs (Programas de Suporte a Pacientes) de indústrias farmacêuticas e operadoras de saúde. A empresa atende 200 clientes corporativos, 19 indústrias e 7 operadoras no país.