Trabalhadores da limpeza da UFMT devem entrar em greve

De acordo com informações, os trabalhadores que ganham em média R$ 1 mil, ainda não receberam a remuneração do mês de março

Trabalhadores da limpeza da UFMT devem entrar em greve
Foto: Assessoria

Funcionários terceirizados que realizam a limpeza da UFMT podem entrar em greve nos próximos dias.

De acordo com informações, os trabalhadores que ganham em média R$ 1 mil, ainda não receberam a remuneração do mês de março.

Conforme os funcionários, por medo de represálias, eles buscaram coletivamente o Sintuf-MT nesta quarta-feira (17) em busca de apoio e orientação.

“Os trabalhadores da limpeza recebem as menores remunerações da UFMT, é um salário mínimo. São companheiros que não possuem outra fonte de renda e dependem deste valor para sustentar a família. É mil reais para contas de energia elétrica, água, alimentação, remédios, e transporte. Um dia de atraso é aprofundar o caos financeiro destes trabalhadores. Vemos com muita tristeza e indignação este cenário de atraso. O Sintuf dará todo o apoio possível e cobrará resposta da administração da universidade”, destacou a coordenadora administrativa do Sintuf, Leia de Souza Oliveira.

Além disso, os trabalhadores denunciaram ter conhecimento que a Reitoria está escolhendo quais empresas devem receber ou não.

Uma reunião junto ao Seeac (Sindicato de todos os trabalhadores terceirizados de Mato Grosso) foi chamada ainda para esta quarta-feira (17).

Eles devem avaliar a necessidade de greve cobrando o pagamento de salários. A administração da UFMT já foi oficiada pelo Sintuf sobre a situação.