Soja Plus reúne entidades nacionais em MT




A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) sedia, nesta quarta-feira (04), o I Workshop de Planejamento Soja Plus Nacional, evento do qual participam 18 representantes de organizações do país que já iniciaram ou querem conhecer as práticas de sustentabilidade aplicadas pelo programa. A proposta é socializar as experiências vividas em Mato Grosso, estado pioneiro na implantação do Soja Plus, com entidades de outros Estados e vice e versa.

Além de integrantes de associações e federações de agricultura onde o grão é plantado, como Bahia, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, participam do evento representantes de tradings e instituições financeiras, como a Cargill e o Banco do Brasil.

O Soja Plus é um programa realizado em Mato Grosso em 608 propriedades, que juntas somam 1,3 milhão de hectares. É executado por meio da parceria da Aprosoja com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e o Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) de Mato Grosso. O tripé em que se baseia é a economia viável, a situação ambiental correta e a justiça social.

“Estamos aqui neste formato de mesa redonda justamente para termos esse bate-papo, para que todos possam fazer as trocas de experiência e alcançarmos uma reunião produtiva”, enfatizou o gerente de Planejamento da Aprosoja, Cid Sanches, responsável por demonstrar aos participantes o processo de implantação, estruturação e fases pelo qual o programa já atravessou.

No começo do workshop, cada um dos integrantes falou sobre os propósitos de sua participação. Representantes do Sistema de Agricultura de Minas Gerais (FAEMG) comentaram sobre os desafios para o estado, tendo em vista a forma de atuação dos produtores, que acontece individualizada, sem o apoio de uma associação. “O produtor de Minas é um cara sozinho. Temos um problema sério de organização social e sabemos que isso nasce do desejo do produtor de se organizar. Estamos aqui para aprender”, disse o representante do Instituto Antonio Ernesto de Salvo (INAES), pertencente ao FAEMG, Pierre Vilela.

Já o membro da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA), Ivanir Maia, que iniciou a implantação do Soja Plus no ano passado, veio em busca das experiências de Mato Grosso por considerá-las um caso de sucesso. “Estamos no processo de regularização ambiental, e, para que tenha força, para que o assunto ‘entre’ no mundo do produtor precisamos nos capacitar. Queremos acompanhar esse processo para promover as adequações corretamente”.

O representante da Abiove, Bernardo Pires, também comemorou o sucesso do programa no Estado, sobretudo quanto à confiabilidade conferida pelos os órgãos fiscalizadores ao Soja Plus. “O Ministério do Trabalho e o Indea (Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso) avalizam o material do Soja Plus, ou seja, os órgãos fiscalizadores chancelam o programa”.

O consultor do programa junto à Aprosoja, João Viana, explicou que o atual momento no estado é a busca pela inovação, necessária para dar conta de todas as situações diferentes que Mato Grosso reúne. “A diversidade de propriedades em Mato Grosso é grande, queremos atuar nessa realidade e dar um novo salto no Soja Plus”, comentou.

O workshop ocorre durante todo o dia, no auditório do Edifício Clovis Vettorato.