Reginaldo, líder do Pátio, pode aderir ao União Brasil

Redação Primeira Hora com informações do A Tribuna

Redação Primeira Hora com informações do A Tribuna

Líder do prefeito percebeu que projeto no iria passar

Reginaldo, líder do Pátio, pode aderir ao União Brasil

O líder do Executivo na Câmara Municipal, o vereador Reginaldo Santos (SD), está avaliando suas opções para a próxima janela de troca partidária, que se inicia em 7 de março. Contrariando as expectativas de uma migração para o PSB, partido do prefeito Zé Carlos do Pátio, Santos tem sido sondado pelo União Brasil, segundo apuração do jornal A TRIBUNA.

Marisvaldo é o único vereador do União Brasil na Câmara

O União Brasil conta com um único vereador no parlamento, trata-se de Marisvaldo Gonçalves, que foi eleito pelo PSL, antes da fusão com DEM, que formou o UB. Ainda podem aderir ao partido, os vereadores Cido Silva que está no PSC e José Felipe Horta, o Dr. José Felipe, que está no Podemos também pode ser filiar ao partido.

O partido é presidido em Rondonópolis pela empresária e presidente da Associação Comercial e Industrial de Rondonopolis (Acir), Marchiane Fritzen. Ela é também apontada como pré-candidata a prefeitura pelo partido.

O parlamentar, conhecido por seu apoio firme à gestão patista, confirmou ter recebido um convite do senador Jayme Campos para ingressar no União Brasil. Em declarações à imprensa, Santos mencionou sua proximidade com Campos e elogiou a condução do partido em Rondonópolis pela empresária Marchiane Fritzen.

Jayme teria convidado Reginaldo para aderir ao Partido Foto por: Michel Alvim – SECOM/MT

“Estou avaliando com o meu grupo o meu futuro político e, até o dia 2 de abril, devo bater o martelo. Posso sair ou até continuar no SD”, afirmou o vereador, ressaltando sua prioridade em permanecer alinhado com o grupo do prefeito atual.

Leia mais sobre o assunto: UB vai ter Marchiane como presidente municipal

No entanto, Santos destacou a importância do diálogo e da reciprocidade no processo de decisão. “Eu tenho lado na política. Quero estar no grupo do prefeito e tenho simpatia pelo projeto do Paulo José. Mas, claro, isto tem que ser construído, dialogado. Tem que saber se realmente querem que a gente caminhe junto também. Tem que ser uma mão dupla. Não basta só eu querer”, enfatizou.

Com as negociações em curso e a incerteza sobre seu destino partidário, Reginaldo Santos mantém-se como uma peça chave no tabuleiro político local, com seu posicionamento potencialmente influenciando o cenário eleitoral futuro em Rondonópolis.

Fique por dentro das discussões e atualizações sobre esse tema. Acompanhe o Instagram e Twitter do Primeira Hora.

+ Acessados

Veja Também