Reconhecimento, aprendizado e confraternização marcam o Dia da Policial Militar

A data foi celebrada em um seminário com palestras voltadas ao protagonismo feminino, finanças, previdência e atuação da mulher policial militar em live pelo canal TVPMM no youtube

O Dia da Polícia Militar foi instituído há sete anos, porém é a primeira vez que ocorre a entrega de medalhas - Foto por: Sd Wddsmayk/PMMT

Trinta mulheres policiais militares e autoridades civis foram condecoradas com a ‘Medalha Sargento Macaúba’, concedida pela primeira vez pelo Comando Geral da Polícia Militar como parte da programação do Dia da Mulher Policial Militar. A data, instituida pela lei 9.964/2013,  foi celebrada em um seminário com palestras voltadas ao protagonismo feminino, finanças, previdência e atuação da mulher policial militar.

O encontro ocorreu nesta quinta-feira (29.10), durante o dia todo, no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Cuiabá. Pela manhã foram entregues as medalhas e realizadas palestras sobre a Importância do Papel da Mulher nas Instituições Militares e Mudanças na Previdência Social Feminina, proferidas respectivamente pelas tenentes-coronéis Camila Paiva do Corpo de Bombeiros de Alagoas, e Valéria e Fleck, da PMMT.

No período vespertino, a educadora financeira Patrícia Capitanio abordou o Protagonismo Financeiro Feminino, enquanto a coach Lorena Lacerda discorreu sobre o Como se Preparar para a Reserva (inatividade).




Na plateia, policiais militares contemporâneas se encontraram com pioneiras na carreira militar feminina. A tenente-coronel Sabina Kuczmarski, uma das primeiras mulheres a ingressar na PM, no início da década de 1980, hoje na reserva remunerada (aposentada), e a coronel Francyanne Siqueira Chaves Lacerda, comandante do 11º Comando Regional, sediado em Primavera do Leste, estavam lado a lado na imposição da medalha.

A medalha da sargento Antônia Macaúba de Castro, homenageada in memorian, foi entregue a mãe, dona Odete Macaúba, e ao filho dela, Nicolas Macaúba. Emocionada, dona Odete revelou que a filha ingressou na PM ao sair pra procurar emprego e encontrar uma mulher que estava indo fazer inscrição da Polícia Militar. “Minha filha amava a Polícia Militar, tinha orgulho de ser policial e se dedicava ao trabalho”, contou. Dona Odete também manifestou seu orgulho pelo reconhecido expressado na medalha que leva o nome da filha. A sargento morreu de câncer.

Foto por: Sd Wddsmayk/PMMT

A coronel Francyanne, que falou em nome das agraciadas, disse que o momento era de gratidão pelo reconhecimento do empenho, dedicação e importância do trabalho da mulher policial militar.

O comandante geral coronel Jonildo José de Assis destacou o trabalho da mulher na Polícia Militar e disse que a medalha é o reconhecimento da importância, da diferença que a atuação feminina faz na instituição militar. “A data de hoje é para agradecer e reafirmar o compromisso que instituição tem com cada uma das policiais”, completou. Assis lembrou que a PM é uma instituição que foi formada por homens, tem 185 anos, e a presença da mulher é recente, completou 37 anos.

Em sua fala, o secretário de Segurança Alexandre Bustamante parabenizou as policiais e destacou que o trabalho policial é mais um turno na vida das mulheres que escolheram essa carreira. “É policial, mãe, esposa, dona de casa e se empenhar e faz bem tudo que se propõe”, assinalou.

Na análise de Bustamante, a ascensão e conquistas das mulheres na Polícia Militar assim como no mercado não acontecem por ocupação de seus próprios espaços ou os espaços dos homens, mas por capacidade, preparo e disposição para o trabalho.

Foto por: Sd Wddsmayk/PMMT

Por causa das medidas de restrição por causa dos riscos de contaminação pelo coronavírus  somente as homenageadas com  medalha e algumas autoridades foram convidas para o evento. Todavia, a entrega e as palestras puderam ser acompanhadas pelas policiais militares de todas as cidades mato-grossense em uma  livre transmitida pela TVPMMT no Youtube.

Agraciadas com a medalha:

Primeira dama Virgínia Mendes

Desembargadora Maria Erotides Kneip

Desembargadora Maria Aparecida Ribeiro

Juíza Ana Cristina Silva Mendes

Major Monalisa Marcielle Furlan Toledo (in memorian)

Coronel Francyanne Siqueira Chaves Lacerda

Tenente-coronel RR Sabina Kuczmarski

Tenente-coronel Paulo Regina Peixoto

Tenente-coronel Emirella Pérpetua de Souza Martins

Tenente Dimedice Scariotti

Tenente Thallita Kelen Fonseca Castrillon da Cruz

Tenente Cláudia Regina de Souza

Tenente Jucemara Lúzia Prado

Subtenente RR Cleuse Tavares Ribeiro

Subtenente Mirian Ferraz Berbel

Sargento Paulina da Penha dos Santos Vasconcelos

Sargento Gisela de Souza Chiella

Sargento Edineia de Oliveira

Sargento Eraci Almeida da Cruz

Sargento Luciani Sávia Neres de Moraes

Sargento RR Eva da Silva Santos e Jesus

Sargento Elene Laura Kropiec

Sargento Eliana Vettorazzi Machado Coimbra

Sargento Rejane Santana da Costa

Sargento Vaneide Ferreira dos Santos

Sargento Gislaine Prudêncio de Jesus

Sargento Lucélia Alves dos Santos

Cabo Cléia Costa Monteiro

Soldado Tatiane Alves da Silva

Soldado Fabiana de Souza Ferreira