PSDB pode fazer junção com DEM e PSD para eleições de 2022

O Governador do Estado de São Paulo, João Doria, durante coletiva de Imprensa sobre reunião do Fórum Econômico Mundial. Local: SãoPaulo-SP. Data: 21/08/2019 Foto: Governo do Estado de São Paulo



Com o projeto para disputar a presidência em 2022, o PSDB quer formar uma nova sigla, com os partidos DEM e PSD, montando uma legenda de centro direita. O principal articulador deste projeto é o governador de São Paulo, João Dória Júnior, que pode ser, inclusive, o candidato a presidente deste novo partido.

O site UOL, nesta quinta-feira (22), destacou que há conversações neste sentido para formar um super partido e que , na realidade, um dos empecilhos era o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que ainda não estava de acordo em levar o PSD para o grupo.

Kassab, em verdade, defende a tese que a junção fosse feita após o processo de 2022. Mas, a estratégia do grupo de Dória, é fazer um trabalho de junção a partir do final do processo eleitoral do ano que vem para que a nova sigla esteja pronta à disputa da sucessão Bolsonaro, como nos demais cargos.

Dória, que na campanha ao governo, colou em Bolsonaro, tem feito críticas ao presidente a aos poucos se afastando. Na semana passada, trouxe para o PSDB, o deputado federal Alexandre Frota, que de aliado do presidente virou desafeto.

No entanto, os principais dirigentes do DEM, tem dito nos bastidores que não acreditam em uma nova agremiação para a disputa em 2022.  ACM Neto, um dos principais lideres da sigla, argumentou que vê como praticamente nulas as chances de união.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, apesar de não declarar nada sobre o assunto, tem participado de evento dos Tucanos em São Paulo como ato de filiação do deputado Alexandre Frota.

O partido seria o de maior representatividade na Câmara e Senado com os números de hoje.