Produtores rurais querem o afastamento de presidente da CNA

O Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis (MT) vai realizar no próximo dia 12 de abril uma Assembleia Geral Extraordinária para discutir os reflexos da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que aprovou a constitucionalidade da cobrança do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural) – contribuição social cobrada ao produtor rural em percentual sobre o valor bruto de suas receitas.

O Sindicato Rural vai colocar em votação, durante a assembleia, um pedido para que a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) peça o afastamento do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Junior. O pedido se deve, segundo a diretoria do sindicato, ao posicionamento do presidente da CNA que apoiou a decisão do STF, o que para a entidade não atende os interesses dos produtores rurais.

A diretoria também pretende sugerir à Famato a alteração estatutária da CNA, impossibilitando a reeleição para presidência e diretoria executiva. Solicita ainda uma alteração na forma da representatividade de votos da CNA, levando em consideração o número de produtores rurais ativos em cada unidade estadual, aplicando-se o sistema proporcional de eleição.

Ao final da apresentação das pautas haverá o posicionamento dos associados sobre o Funrural. Lembrando que esse posicionamento também vai ser enviado a Federação. A primeira convocação da Assembleia será às 18 horas, com a maioria dos associados com direito a voto, e a segunda convocação às 19 horas, com presença mínima de dez associados.

O Sindicato Rural de Rondonópolis possui 354 associados com direito a voto. Podem participar do ato associados que estão quites e em gozo de seus devidos direitos sindicais. A assembleia será realizada na sede do sindicado que fica na Rodovia MT 270, no Parque de Exposição Wilmar Peres de Farias.