Prefeitura de Cuiabá adianta pagamento dos salários em homenagem ao Dia do Servidor Público

Prefeitura de Cuiabá adianta pagamento dos salários em homenagem ao Dia do Servidor Público

Desde 2017, os vencimentos são quitados rigorosamente dentro do mês trabalhados

Sustentando a premissa de valorização ao servidor público, mote da gestão Emanuel Pinheiro, o prefeito em exercício José Roberto Stopa anunciou nesta quarta-feira (27) o pagamento da folha salarial referente ao mês de outubro nesta quinta-feira (28). Desde 2017, os vencimentos são quitados rigorosamente dentro do mês trabalhados e desta vez, em homenagem ao Dia do Servidor Público, a folha será adiantada.

Atualmente, o Município possui mais de 16 mil servidores ativos e cerca de 5 mil beneficiários do Cuiabá-Prev. Dessa forma, segunda a Secretaria Municipal de Fazenda, neste mês a folha salarial é de aproximadamente R$ 62 milhões. Com mais esse compromisso cumprido, a gestão Emanuel Pinheiro chega há 57 meses sem atrasar ou escalonar o pagamento dos salários dos servidores municipais.

“É com muito prazer que dou essa boa notícia para os nossos servidores públicos. Nesse dia 28, vamos depositar o merecido salário daqueles que nos ajudam a construir uma Cuiabá melhor para toda a sociedade. Essa é uma prática contínua na gestão, que estamos dando seguimento. Temos esse cuidado especial em garantir todos os direitos conquistados pelo servidor público”, enfatizou o prefeito em exercício.

José Roberto Stopa destacou ainda que, além da clara demonstração de respeito ao funcionalismo, o pagamento dos salários também colabora com a movimentação da economia local. “Nesse contexto pandêmico, em que a economia foi diretamente afetada, pagar os salários em dia é também uma forma de impulsionar  nosso comércio, que terá o fluxo de clientes ampliado”, disse.

Vale destacar que o cumprimento do pagamento do salário dentro do mês trabalhado e, por diversas vezes, de forma adiantada é fruto de um trabalho de gestão fiscal eficiente. Desde 2017, a gestão Emanuel Pinheiro vem presando pelo respeito ao limite dos gastos com pessoal, seguindo estritamente o que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar nº 101/2000).

Para se ter uma ideia, a folha salarial fechou o último quadrimestre representando 44% do orçamento. Ou seja, abaixo do limite prudencial de 52,3% e também do limite oficial que é 54%. “São dados que comprovam nossa responsabilidade com os recursos públicos. Mantendo esse zelo pelo erário conseguimos garantir o direito do servidor e, ao mesmo tempo, conquistar investimentos para aplicar em melhorias para o cidadão”, pontuou Stopa.

Noticias Relacionadas