Políticas públicas para as mulheres está em discussão em Rondonópolis

Foto: Wheverton Barros

Diversos órgãos públicos e entidades ligadas à defesa e proteção da mulher estão representados na 5ª Conferência Municipal da Políticas Públicas para as Mulheres que acontece durante toda essa quinta-feira (12), na sede da Uramb em Rondonópolis.

O encontro desse ano traz as temáticas democracia, respeito, diversidade e autonomia que vão ser debatidas entre os representantes dos órgãos e entidades convidadas e também por mulheres da comunidade em geral.

A intenção é traçar estratégias para direcionar o trabalho do município para que as mulheres se sintam valorizadas e protegidas, conforme informou a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, Mariuva Valentin.

O prefeito Zé Carlos do Pátio afirmou durante a abertura do evento que o resultado de toda Conferência pode ser usado como plano de governo porque mostra a realidade do setor no município e indica em qual parte do processo no setor público deve ser melhorada para garantir um atendimento digno para as mulheres da comunidade.

A secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, também participa da 5ª Conferência e comentou que esse é o momento de debate de ideias para construir de forma coletiva e cordial estratégias para o enfrentamento da violência contra a mulher, fator que está sendo tratado como prioridade pelo atual governo.

Cristiane Britto destacou o fortalecimento da rede de atendimento das mulheres e falou da coleta de dados para a elaboração de um plano para o combate ao feminicídio. Ela divulgou o número do disque denúncia que qualquer pessoa deve ligar – 180 – ajudar uma mulher que está sendo vítima de violência.

O debate das políticas públicas para as mulheres na 5ª Conferência conta com representantes de órgãos como a Vara Especializada de Combate à Violência Familiar, Secretaria Municipal de Promoção e Assistência Social, Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Procuradoria Geral do Estado, Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Polícia Militar, Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, Delegacia da Mulher, Escritório Regional de Saúde e Defensoria Pública.