Policial mata funcionária e se suicida na Secretaria de Educação do DF

Policial mata funcionária e se suicida na Secretaria de Educação do DF
Reprodução/Redes Sociais

Uma funcionária da Secretaria de Educação do Distrito Federal identificada como Débora Tereza Correia, de 43 anos, foi morta a tiros por um policial armado que invadiu o prédio na manhã dessa segunda-feira (20).

De acordo com a Polícia Civil, o autor do crime, Sergio Murilo dos Santos, de 51 anos, comentou suicídio após atirar na mulher. O homem e a vítima tiveram um relacionamento.

O policial invadiu o prédio e foi até o terceiro andar do edifício, onde disparou pelo menos duas vezes contra Débora antes de se matar.

O secretário de educação do Distrito Federal, Rafael Parente, comentou o crime em sua rede social: “Houve um homicídio agora na nova Sede II, na 511 norte. Estou a caminho. A Caravana da Educação da Regional do Núcleo Bandeirante está suspensa. O primeiro relato é de que um homem matou a esposa e se suicidou”, escreveu.

Polícia Civil informou em nota que Sergio fazia parte da corporação e que “lamenta profundamente o episódio” e ainda que “As circunstâncias estão sendo apuradas”.

O governador do estado, Ibaneis Rocha, condenou o caso: “É um crime bárbaro, cruel. Estamos fazendo todos os esforços, mas infelizmente vamos ter que fazer muitas campanhas de esclarecimento para que a gente tenha não só as mulheres fazendo denúncias e se protegendo, mas também os vizinhos, os familiares”, disse.

Secretaria de Educação do Distrito Federal também se manifestou em nota: “Neste momento de dor, a SEEDF se solidariza com a família, os amigos e os colegas da servidora. A pasta está à disposição para contribuir na investigação do caso.”