Policiais iniciam curso técnico de explosivista do Bope em MT

Os alunos terão aulas teóricas e práticas, como o contato e manuseio com artefatos explosivos. - Foto por: Soldado PM Rodrigues e Christiano Antonucci /Secom- MT


A aula inaugural do III Curso de Técnico Explosivista da Policia Militar foi realizada na manhã desta segunda-feira (09.03), no Palácio Paiaguas, em Cuiabá. Treze policiais participam da formação técnica realizada pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

A capacitação faz parte da formação continuada de especialista na área de explosivos do batalhão. O curso é considerado referência no Brasil. O coronel Carlos Eduardo Pinheiro, que comanda as unidades especializadas da PM, explica que a capacitação é uma oportunidade de melhorar ainda mais o atendimento da polícia à sociedade.

“Essa especialização formará 13 novos especialistas em ocorrência antibomba, quem ganha é a nossa população, que terá mais policiais preparados para situações complexas e atípicas”, ressalta coronel Pinheiro.

O curso tem duração de 60 dias e conta com policiais militares de Mato Grosso, e dos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Maranhão. Os alunos terão aulas teóricas e práticas, como o contato e manuseio com artefatos explosivos. Princípios de deflagração e detonação também serão abordados na formação que ocorre, a principio, no Batalhão do Bope, em Cuiabá.

O soldado PM Elieser Carmo participa do curso e diz que será um multiplicador no estado do Maranhão.
Créditos: PMMT

O soldado Elieser Carmo, do Maranhão conta que a formação técnica permitirá que a unidade do Bope em seu estado conte com um esquadrão antibomba. “Tudo que eu aprender neste curso vou levar para os policiais do meu Estado. A polícia da cidade  enfrentar ocorrências atípicas como roubo à banco e esse conhecimento que vou levar para a unidade vai especializar nossa equipe”, conta o soldado.

A solenidade de aula inaugural da instrução contou com a palestra “A importância do esquadrão antibomba no cenário da segurança pública estadual”, ministrada pelo comandante do Bope de Mato Grosso, tenente-coronel Ronaldo Roque.

O comandante da unidade destaca que o esquadrão antibomba atua em ocorrências não rotineiras, que forem atendidas maneira incorreta e despreparadas podem gerar danos à vida humana e materiais. “Devido à incidência de ocorrências envolvendo o emprego de explosivos no estado, existe a necessidade de preparar estes policiais para atuarem de forma certeira, precisa e eficaz nestas situações complexas”, disse.

Foto: PMMT