Polícia Civil apreende armas e celulares utilizados em ameaças contra vítimas de violência doméstica

Picture of Polícia Civil-MT

Polícia Civil-MT

Foto: Polícia Civil-MT

Polícia Civil apreende armas e celulares utilizados em ameaças contra vítimas de violência doméstica

Ação realizada pela Delegacia da Mulher de Cuiabá busca evitar novas ameaças e possíveis feminicídios

Compartilhe:

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, deflagrou na manhã desta quinta-feira (11.01), a Operação Nisia Floresta, para cumprimento de sete mandados de busca e apreensão domiciliar contra autores de violência doméstica.

A operação deflagrada com base em investigações da Delegacia da Mulher de Cuiabá tem como alvos agressores que ameaçaram de morte suas ex-companheiras, com emprego de arma de fogo.

Durante as buscas foram apreendidas três armas de fogo utilizadas nas ameaças contra as ex-companheiras e dois aparelhos celulares utilizados para chantageá-las por possuir imagens íntimas das vítimas.

A delegada da DEDM, Judá Marcondes, reforçou que a especializada segue diligente nos casos de violência doméstica, com o intuito de evitar novos feminicídios.

“O foco da operação é a apreensão das armas de fogo utilizadas pelos investigados, com a finalidade de evitar novas ameaças e possíveis feminicídios contra mulheres em relacionamento abusivo”, disse a delegada.

Nome da operação

Nisia Floresta, pseudônimo de Dionísia Gonçalves Pinto, nascida no Rio Grande do Norte, foi pioneira do feminismo, jornalismo e literatura de autoria feminina no país no século 19, mas sua importância foi além: em 1838, fundou, no Rio de Janeiro, o Colégio Augusto, em uma época em que não se permitia mulheres estudarem no Brasil, com ensino limitado apenas à educação do lar. O Colégio Augusto, então, previa as mesmas aulas que os meninos recebiam, como matemática, português e história.

Deixe um comentário

Veja Também

Quer ser o primeiro saber? Se increve no canal do PH no WhatsApp