Pelo menos cinco vereadores devem abrir mão de reeleição

vereadores cobram solução para o pátio rondon

Pelo menos cinco vereadores da atual legislatura devem não disputar a reeleição no processo eleitoral do ano que vem. Os vereadores tucanos Jailton Dantas, o Jailton do Pesque Pague e Rodrigo da Zaeli já declararam que não vão à disputa. Jailton planeja se aposentar na política e Rodrigo tem como projeto disputar a prefeitura no ano que vem ou talvez uma vice, dependendo da conjuntura, uma candidatura a vereador está praticamente descartada. No entanto, o subtenente Carlos Guinâncio, o outro vereador do PSDB, é candidato a reeleição.

O médico Hélio Pichioni (PSD), o vereador mais antigo da Câmara, com cinco mandatos, é outro que planeja não disputar e abrir espaço para outras lideranças. Pichioni, por outro lado, não descartaria uma indicação para vice, em uma das chapas majoritárias, que vão disputar a eleição do ano que vem. O parlamentar é vereador desde 2000.

O vereador Thiago Muniz (DEM) declarou que não deve disputar a Câmara e sim a prefeitura no processo eleitoral do ano que vem. Muniz é pré-candidato pelo DEM a Prefeito.

Os emedebistas, Adonias Fernandes e Cláudio da Farmácia, também podem abrir mão de disputar a reeleição. No entanto, o propósito dos dois é tentar uma vice em uma das chapas majoritárias.  Caso o MDB indique um vice, um dos dois deve abrir mão da Câmara e assumir a indicação.

No entanto, eles não assumem o posto de vice, caso o MDB lance candidato próprio no processo eleitoral do ano que vem. Na segunda-feira, na reunião ordinária da sigla, a tônica dos discursos foi a possibilidade de lançamento da candidatura do deputado estadual Thiago Silva.