PAVOR NO PANTANAL: Bombeiros torcem pela chuva; mesmo com medo, moradores auxiliam nos trabalhos

Foto: Climainfo

Responsável por comandar uma equipe de seis homens, o tenente do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso, M. Silva, atua na região de Porto Jofre. A equipe está na linha de frente no combate ao incêndio que já devastou aproximadamente 15% de todo o Pantanal no Estado. O fogo, à esta altura, é considerado incontrolável. Por isso, até este momento, tentar conter as chamas tem sido em vão.

Uma equipe da agência francesa de notícias AFP entrevistou o militar na região dos incêndios. “(Tem que) chover, porque é uma umidade muito baixa, calor intenso. Isso conjugado, só chuva mesmo para poder sanar”, disse Silva à reportagem. Segundo o noticiado, o fogo é reativado ao menor sinal do vento e novas labaredas imergem de brasas subterrâneas a cada instante, consumindo vegetação e dando início a um novo fogo.

Ainda segundo a reportagem da AFP, o registro do acompanhamento em tempo real do trabalho realizado: “os bombeiros entram cerca de 60 metros em uma densa vegetação já carbonizada na região, mas as mangueiras conectadas ao caminhão não vão tão longe. Em vez de usar água, um deles afasta o lixo com um soprador motorizado, que apaga o que queima na superfície, ao menos momentaneamente”.



Alguns moradores da região tem auxiliado nos trabalhos dos Bombeiros, com medo que que as chamas avancem sobre moradias, fazendas e pontes de madeira da região, que dão continuidade à rota Transpantaneira.

Outro personagem citado pela AFP é um destes moradores. “Nunca vi isso na minha vida. Estou com 60 anos e sou pantaneiro, sou daqui da região, e nunca vi acontecer uma coisa dessas”, diz Antônio José da Silva.