Parceria entre Empaer e Emater de Goiás mostra eficiência de pequena propriedade rural

Produtores visitam uma propriedade de 32 hectares com 250 vacas em lactação que produz diariamente 1.450 litros de leite.

Parceria entre Empaer e Emater de Goiás mostra eficiência de pequena propriedade rural
Visita contou com a participação de produtores e técnicos dos municípios de Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Novo São Joaquim - Foto por: Extensionista | Empaer

Produtores de leite da região do Vale do Araguaia e extensionistas da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) visitaram a Fazenda Dourados, no município de Abadia de Goiás, no Estado de Goiás, para conhecer a tecnologia utilizada na criação de bovino leiteiro.

Com uma produção diária de 1.450 litros de leite por dia, numa área de 32 hectares, os visitantes conheceram o método de fertirrigação, adubação e manutenção das pastagens. A visita contou com a participação de 12 pessoas.

Fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação.

A médica veterinária da Empaer, Luma Camargo Prados, fala que a visita só foi possível devido a parceria com os extensionistas da Emater (Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária) que apresentaram o trabalho executado na fazenda. Ela destaca que o objetivo da visita foi comprovar que é possível produzir com eficiência em uma pequena área. Luma fala que no começo do projeto o produtor realizou adubação para correção do solo e a manutenção foi feita por fertirrigação com  bioestimulantes (hormônios, vitaminas e nutrientes).

A fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação e pode ser realizada por diferentes sistemas, sendo a mais comum a aspersão. A fertirrigação permite administrar a quantidade adequada de nutrientes nos momentos oportunos, otimizando o processo. O zootecnicsta da Emater, Fernando Coelho, que desenvolve a pesquisa com bioestimulante há 12 anos, destaca que esse método de irrigação mantém o equilibrio nutricional do solo e da forrageira, evitando altos custos com a adubação.

Segundo Fernando, o tipo de adubação utilizado na propriedade tem um custo por ano de R$ 165,00 por hectare, representando um décimo em relação ao custo da adubação e correção de solo tradicional, que pode chegar a R$ 1.600,00 por hectare.

Numa área de 10 hectares são criadas 250 vacas em lactação

O produtor rural Wilton Luiz Freitas, proprietário da Fazenda Dourados, recebeu os visitantes e destacou a produção em pastejo rotacionado e irrigado. Numa área de 10 hectares são criadas 250 vacas em lactação e utilizada a variedade de capim tifton 85 para pastagem. O produtor e técnicos da Emater apresentaram o método de fertirrigação e aproveitamento de todos os efluentes da limpeza da ordenha (fezes e urina), além da adubação e manutenção da pastagem com uso de bioestimulantes. A visita contou com a participação de produtores e técnicos dos municípios de Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Novo São Joaquim.

O produtor rural Adelcino Francisco Lopo, do município de Pontal, possui em sua propriedade 150 animais da raça Girolanda  e produz em média 1.200 litros de leite por dia ou 32 mil litros de leite por mês. Após a visita na Fazenda Dourados, ele espera produzir mais de dois mil litros de leite ao dia aproveitando os efluentes da ordenha e implantando o pastejo rotacionado, sistema no qual a pastagem é subdividida em piquetes. “A minha vontade era aumentar a produção de leite, e com as informações do produtor e dos técnicos ficou mais fácil, pois pretendo utilizar a mesma tecnologia”, esclarece.

O produtor Adelcino conta que numa área de 20 hectares já implantou a pastagem e utilizou a variedade de grama Jiggs. Serão montados 40 piquetes rotacionados e irrigados. Ele está satisfeito e espera reduzir os custos e aumentar a produção de leite na propriedade.

A visita contou com a participação dos produtores do Vale do Araguaia, Adriana Lima da Silva, Leandro Henrique Figueiredo e Odair Rodrigues Barbosa. Participaram também os extensionistas da Empaer Alexandre Scarello, Felipe Alves dos Santos e Moizeis Alves do Nascimento, além dos técnicos da Emater de Goiás, Hyanka Vieira Silva e Jean Louis Alves Martins.