Parado, Anderson não saiu das manchetes, mas cofres do UFC agradecem sua volta

Anderson Silva, enfim, está de volta. Após o drama pela fratura na perna esquerda na luta contra o americano Chris Weidman, realizada em 28 de dezembro de 2013, o Spider se recuperou da lesão e de todo drama relatado. Neste sábado, o ex-campeão dos médios retorna aos octógonos, diante de Nick Diaz, em Las Vegas, na luta principal do UFC 183.Agora, quem poderá contar novamente com seu grande expoente de audiência no Brasil é o UFC.

Segundo dados do Canal Combate, Anderson Silva esteve presente nas quatro maiores audiências da história do UFC no país. Os números mostram que a volta de Anderson deve ser bastante lucrativa aos cofres do Ultimate. Só em sua última luta, a revanche contra o americano Chris Weidman, que terminou de forma trágica, o UFC vendeu 1,025 milhão de pacotes de pay per view, de acordo com dados do site MMA Payout. No segundo duelo de Anderson Silva contra Chael Sonnen, outro sucesso, e 925 mil pacotes comercializados.

Divulgação

O lutador Anderson Silva comemora sucesso da cirurgia na perna esquerda ao lado da família

A média de 300 mil vendas de pacotes de ppv nos eventos do UFC em 2014 dá a exata noção dos prejuízos pela ausência do ex-campeão dos médios.

Ex-campeão na mira dos holofotes

Nesse período em que se recuperava da grave lesão, Anderson Silva não saiu dos holofotes. Divulgou fotos e dezenas de vídeos, das sessões de fisioterapia aos últimos treinamentos. Cansou de dar entrevistas e participar de coletivas, além de seguir como garoto propaganda de algumas marcas. Se não pôde contribuir tanto para o UFC, no quesito audiência, ao menos não saiu do noticiário.

A recuperação física de Anderson foi rápida, mas dolorosa. Após 48 dias da cirurgia, já dava seus primeiros passos na esteira. Pouco tempo depois, treinava jiu-jitsu e chutava bolas medicinais. E em maio foi liberado para treinar normalmente. Qualquer seguidor do ex-campeão dos médios nas redes sociais pôde acompanhar por meio de fotos e vídeossua superação.

No entanto, o astro do MMA admitiu que penou bastante para se recuperar mentalmente. Teve de conviver com o receio de não voltar mais aos octógonos e a depressão. "Foram os piores meses da minha vida. Quando caiu a ficha, achei que a carreira tinha acabado. Passaram milhares de coisas pela cabeça. Algumas pessoas dizem que depressão é coisa de boiola, mas fiquei em depressão, fiquei mal… Acho que não voltaria se não tivesse o apoio das pessoas. Isso mefez ter forças para continuar e voltar", afirmou Anderson, no relato mais emocionado que deu sobre seu drama pessoal.

Em outras ocasiões, o ex-campeão demonstrava por fotos e declarações o bom humor de sempre. Brincadeiras também deram o tom. Em suas entrevistas, Anderson também deixou claro que era o momento de passar mais tempo com a família, que foi contra a volta do paranaense ao UFC. “Poderia voltar daqui 4 meses, mas prefiro ficar com a minha família, curtir mais os meus filhos e meus trabalhos", disse Anderson em março de 2014, em participação no programa Altas Horas, da Rede Globo.

Anderson cria um reality show e se diz mais "humilde"

Falando em família, Anderson abriu totalmente a sua vida privada nesse período sem lutar. Postou uma série de fotos com a esposa e os filhos e até criou um reality show. O programa Spider Life Show está sendo exibido no canal do lutador no Youtube e terá 16 episódios. Nele, Anderson expõe seus treinamentos, dá bronca nos filhos e até mostra o que faz nas horas de lazer, como jogar paintball com os amigos.

Além de expor sua vida privada, Anderson se diz mais humilde e maduro. “Depois da lesão, aprendi a dar valor a pequenas coisas, que tinha abandonado. Isso me mudou bastante, estou mais maduro e humilde. Sei que perdi muita coisa por conta da minha personalidade.O mais importante na vida é tentar ser melhor a cada dia, e eu tinha me distanciado disso. Estou buscando de novo".

O ex-campeão se promoveu de forma eficiente durante a sua recuperação, resta agora acompanhar se ele voltará a brilhar nos octógonos, buscando novamente o cinturão dos médios.