Pancoso, ícone da eleição de 88, morre em Rondonópolis

Um dos principais personagens da história política de Rondonópolis morreu nesta quinta-feira (28) aos 88 anos de idade, vítima de enfisema pulmonar, trata-se Etevaldo Clementino Leite, o Pancoso. 

Erro em registro tirou eleição de Pancoso em 88

Ele ficou conhecido no Mundo político em 1988, quando foi candidato a vereador e teve uma votação surpreendente que poderia ter colocado ele na Câmara, como o mais votado. Os votos de Pancoso na época acabaram sendo anulados. 

Há duas versões para essa história, a primeira é que ele teria sido registrado na Justiça Eleitoral, pelo nome de batismo e não pelo apelido e como na época, os votos eram nominais, eles acabaram sendo anulados, a outra versão era que ele teve o registro da candidatura impugnado em virtude de não haver registro de escolaridade junto à Justiça Eleitoral. 




 Pancoso era alagoano da cidade São José da Lagoa, morou também na cidade de Presidente Prudente, chegou a Rondonópolis em dezembro de 1959 para trabalhar no ofício de ‘chapa’. Era casado com Elza Francisca dos Santos e teve 10 filhos, 26 netos e 18 bisnetos. 

Pancoso está sendo velado na União Familiar e deve ser sepultado na manhã desta quinta-feira.