Mulher de 22 anos evita prisão por sexo com menor após juíza afirmar que “não houve pressão”

Magistrada afirmou que rapaz era "maturo" para a idade dele e que 'afeição era mutúa"

Sophie Johnson saindo da 'Newcastle Crown Court' - (Foto: Reprodução/North News & Pictures)

Uma mulher de 22 anos que fez sexo com um adolescente de 14 evitou ser condenada à prisão nesta semana após a juíza que cuida do caso afirmar que “os dois tinham afeição mútua e que não houve qualquer pressão” para os atos. Sophie Johnson afirmou ter tido relações sexuais com o menor em três oportunidades, mas que rompeu o relacionamento após saber a verdadeira idade dele.

As informações são do tablóide britânico Metro. A juíza Sarah Mallett, de Newcastle (Inglaterra), acrescentou na decisão que Sophie já foi “punida” pelo episódio, perdendo o emprego e a casa, como consequências do envolvimento com o menor.

“Espero que o garoto não tenha sequelas a longo prazo”, acrescentou a magistrada, que apontou ainda que o garoto era “maturo” para sua idade.

No entanto, a inglesa não ficou impune de suas ações. Sophie foi condenada a cumprir três anos de serviços comunitários, além de passar por reabilitação psicológica e constar de lista de agressores sexuais por cinco anos.

A jovem conheceu o adolescente pela internet, de acordo com o processo. Ela ignorou o alerta de que o menor era muito jovem para ela e teve relações sexuais com ele por três vezes, em maio de 2018.