Ministro pede desculpas por falhas no Fies e garante renovações

seduc proporciona pedagogia diferenciada a estudantes estrangeiros



Na manhã desta sexta-feira (24), o ministro da Educação Renato Janine Ribeiro garantiu, em entrevista ao Bom Dia Brasil, que todos os empréstimos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) serão renovados e pediu desculpas pelas falhas.

O Ministério da Educação (MEC) decidiu ampliar o prazo para a renovação do crédito estudantil para 29 de maio. O adiamento foi oficializado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União.

Durante a entrevista, o ministro admitiu falhas no sistema. "Houve uma falha sim, apesar de estar chegando há pouco tempo. Nós temos, enquanto MEC, que pedir desculpas. Nós estamos apurando, já notamos que houve ataques de hackers, o que não é raro em grandes plataformas, no Enem isso acontece também”, afirmou Janine.

A garantia de renovação dos contratos se estende aos alunos que estudam em faculdades que aumentaram a mensalidade acima da inflação. "Vai ser renovado mesmo nesses casos. O governo vai discutir com a instituição, vai querer justificativas para o aumento. Se não considerar a justificativa, tomará outras medidas, mas de qualquer forma não vai penalizar o aluno."

De acordo com o ministro, os estudantes que já pagaram as mensalidades terão reembolso. "Os que já pagaram e que tenham o empréstimo renovado, que vai ser o caso de todos que já tenham o empréstimo renovado, a instituição vai ressarci-los”, disse.

De acordo com a assessoria de imprensa do MEC, os estudantes que querem pedir um novo contrato de financiamento terão o prazo inicial mantido para a quinta-feira da próxima semana, dia 30 de abril.

Segundo a pasta, até a tarde desta quinta-feira (23) cerca de 1,6 milhão do total de 1,9 milhão de contratos vigentes já tinham sido aditados, e 242 mil novos contratos tinham sido feitos pelo site do Fies.

Nota mínima no Enem

Desde 30 de março, com a entrada das novas regras do Fies, para fazer a inscrição, o estudante deverá ter nota mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio e não ter tirado nota zero na redação.

O Fies permite ao estudante cursar uma graduação em uma instituição particular e, depois de formado, pagar as mensalidades a uma taxa de juros de 3,4% ao ano. O aluno só começa pagar após 18 meses de concluído o curso.