Mapa apoia treinamento sobre praga de cacaueiro

mapa apoia treinamento sobre praga de cacaueiro

A partir de hoje (19), até 26 (segunda-feira), em Porto Velho, Roraima, auditores fiscais federais agropecuários que atuam no Acre, Pará e Rondônia, fiscais estaduais do Acre, Amazonas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná e Rondônia, e representantes do Instituto de Cultivos Tropicais (ICT) do Peru participam do Curso de Emergência Fitossanitária em Monilíase do Cacaueiro.

A Monilíase afeta os frutos do cacau, cupuaçu, cacauí e cupuí destruindo suas sementes e gerando perdas de até 100% dos frutos produzidos. A praga causada pelo fungo Moniliophtora roreri não existe no Brasil, mas já é encontrada no Peru e Bolívia.

Os técnicos participarão de palestras sobre sanidade vegetal, manejo integrado de pragas e vigilância fitossanitária nas fronteiras do país, além da simulação de ações que integram o Plano de Contingência da Monilíase do Cacaueiro, no caso de ocorrência da praga, estabelecido pelo Ministério da Agricultura por meio da Instrução Normativa nº 13/2012.

O curso é promovido pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastorial de Rondônia (IDARON), sob coordenação técnica do Departamento de Sanidade Vegetal (DSV) do MAPA, do Laboratório Nacional Agropecuário de Goiás, da Embrapa, da Superintendência Federal de Agricultura de Mato Grosso do Sul e da Superintendência da Lavoura Cacaueira (CEPLAC) da Bahia.